Gestão de conflitos: como diminuir os problemas na empresa?

Contratempos acontecem em qualquer empresa, certo? O fato é que maioria dos problemas nem sempre podem ser evitados, o que torna ainda mais desafiador aprender a fazer uma boa gestão de conflitos, capaz de minimizar o impacto negativo desses impasses no desempenho da empresa.

Gerir conflitos envolve uma série de decisões e atitudes, que vão desde a tarefa de apartar discussões entre diferentes membros até a implementação de um eficiente plano de comunicação e gestão de crises. Quanto mais eficiente a atuação do gestor, menos riscos sua empresa corre de ter um dia de trabalho interrompido ou de criar um ambiente nocivo a convivência entre.

E acredite: por mais complexo que seja o conflito, o segredo é se preparar adequadamente para enfrentá-lo.

Pensando nisso, trouxemos aqui 3 dicas para melhorar sua gestão de conflitos. Confira agora mesmo:

1.Não demore muito para agir

O maior erro que qualquer gestor pode cometer diante de um problema é “enrolar” e ficar postergando sua hora de intervir. Isso não significa que você tem que julgar cada discussão que ocorre dentro da empresa, mas que você não deve esperar que um problema adquira proporções muito grandes antes de tomar alguma atitude.

Um exemplo clássico dessas situações é se recusar a demitir um colaborador com desempenho muito ruim. É uma questão de lógica e de praticidade. Quanto mais você esperar, pior será a situação para o substituto e para a equipe. Se essa decisão for tomada no momento certo, ela beneficiará todos os envolvidos, inclusive o colaborador desligado.

Existem muitas técnicas específicas para  demitir um funcionário de forma correta e ética. Você só não pode ficar protelando essa situação divergente por muito tempo.

2. Concentre-se na situação-problema

Você já ouviu falar de discurso da culpabilidade? Pois essa é uma prática capaz de por a perder a mais eficiente estratégia de gestão de conflitos.

É verdade que se alguém erra, essa pessoa deve assumir a sua responsabilidade por isso. Porém, concentrar os esforços em identificar (e castigar) um culpado não ajuda a encontrar uma solução rápida para o problema. Apenas provoca mais desentendimentos e abala a confiança do profissional e até mesmo da equipe, dependendo da extensão do estrago.

Então, antes de ficar tentando achar o culpado, o melhor é já se concentrar em analisar a situação-problema de forma objetiva e direta, com o propósito de já identificar potenciais soluções. Considere os fatos, avalie a melhor forma de corrigir a situação e redistribua as tarefas de forma estratégica. Lembre-se: agir é melhor do que discutir.

3. Considere sempre os riscos (desde o recrutamento)

Muitas empresas investem na análise de perfil de candidatos como método para encontrar aqueles que melhor se encaixam no ambiente do negócio. Mas, além disso, essa ferramenta também pode ser usada para prever potenciais geradores de conflitos, ou seja, é possível poder filtrar os candidatos, identificando perfis com maior potencial para gerar problemas. Consegue perceber a importância do recrutamento para os resultados da equipe e da empresa?

Há vários sinais de que um candidato pode gerar conflitos dentro de uma equipe: posicionamentos muito enérgicos e radicais, tendência a culpar outras pessoas, dificuldade em se comunicar, etc. Detectar estas características antecipadamente poderá poupá-lo de muitos problemas futuros na gestão da sua equipe.

Com essas dicas, você certamente está preparado para começar a melhorar a gestão de conflitos dentro do seu negócio. Quer continuar acompanhando nossos melhores conteúdos? Então, assine nossa newsletter e receba nossas novidades em primeira mão.

Leave a Reply

  

  

  

*