Processo de sucessão: como se preparar para esta etapa

Você já parou para pensar no processo de sucessão da sua empresa?  Se ainda não refletiu ou criou estratégias para esse assunto, está na hora de incluí-lo em seu planejamento.

A sucessão pode estar relacionada a diversas situações empresariais. Se você é o dono do seu próprio negócio e deseja que ele permaneça ativo no mercado, então precisa se lembrar de que um dia alguém terá que assumi-lo por você.

E se você não é o dono do negócio, mas ocupa um cargo de gerencia, por exemplo, e tem a pretensão de ser um diretor futuramente, também precisa começar a pensar quem é a pessoa ideal para te substituir.

Confira dicas importantes que a Asas DH preparou para você se preparar para o processo de sucessão:

1. Reflita e observe

O primeiro passo é a reflexão. Questione-se:

  • Você já tem no seu time a pessoa ideal para essa sucessão?
  • Se você não tem a pessoa ideal, existe ao menos aquela que pode ser preparada para isso?
  • Ou, você definitivamente ainda não tem essa pessoa?

Essas perguntas com certeza te trarão importantes respostas para que você comece a se planejar e se preparar para esta etapa.

2. Se você já tem a pessoa ideal para a sucessão

Se esse profissional já existe dentro do seu negócio e você acredita que ele está pronto para te suceder, excelente!  Agora o que você precisa saber é se ele realmente tem interesse nisso.

Ter um profissional que conhece os processos do cargo, que entende a importância de manter os valores e essência da empresa enraizados no cotidiano, é muito satisfatório e até mesmo tranquilizador, não é mesmo? Mas, o que resta você saber na verdade, é se esse profissional tem vontade de ficar no seu lugar.

Se puder, converse abertamente com ele sobre assunto. Caso ainda esteja analisando, uma estratégia é dar a ele responsabilidades e observar o seu comportamento.

É claro que conhecimentos técnicos são indispensáveis. Esse profissional deve ser tão bem preparado quanto você para que as coisas fluam de forma positiva, mas observar o seu perfil e suas ações também são pontos de muita atenção.

Já falamos aqui no blog que ser um líder está muito mais relacionado ao comportamento do que as funções. Será que essa pessoa de tanto conhecimento tem o perfil para a liderança?

Pode até ser que a pessoa não tenha o perfil para a liderança, mas tenha interesse em desenvolvê-lo. Ótimo! Agora, se essa pessoa não tem interesse nenhum em gerenciar, então, é melhor repensar se ela realmente pode te suceder.

É importante compreender que algumas pessoas simplesmente não almejam cargos de liderança, e não há nada de errado nisso.

3. Se você ainda não tem a pessoa ideal para te suceder, mas existe alguém que pode ser desenvolvido para isso

Então, comece a criar estratégias para dar início a esse processo de desenvolvimento.

O que essa pessoa precisa desenvolver? Conhecimento técnico? Incentive que ela procure. Lembre-se que para te suceder, ela precisa saber fazer tudo o que você faz.

Por isso, dê mais responsabilidades a essa pessoa. Uma forma de ajudar um profissional a se desenvolver é fazê-lo aprender na prática. Observe como ele vai lidar com essas responsabilidades e sempre que necessário seja um ponto de apoio.

Ah! E ponto de apoio é diferente de fazer pela pessoa ou resolver por ela. Ponto de apoio significa dar orientações e supervisionar para que a outra pessoa consiga resolver as situações por ela mesma. Senão, de nada adiantará dar mais responsabilidades a esse profissional.

Motive-o a investir em coaching, e dê o direcionamento correto junto a essa importante ferramenta.O processo de autoconhecimento e autodesenvolvimento instigados a partir do coaching com certeza ajudará essa pessoa evoluir nos pontos que ela precisa para te suceder.

4. Se você definitivamente não tem a pessoa ideal para te suceder

Primeiro, não se desespere! Não veja isso como algo desesperador. Mas, comece a procurar por esse profissional.

Fazer networking, por exemplo, é uma excelente forma de você conhecer outros profissionais e identificar quais seriam aqueles que poderiam agregar no seu time.

E claro, é importante ter ciência de que esse profissional não virá “pronto”. Por isso, o seu tempo para desenvolvê-lo terá de ser um pouco maior, visto que ele não tem vivência no negócio e sabe muito pouco sobre a linguagem empresarial utilizada por você, assim como, não tem conhecimento suficiente sobre os valores da empresa.

É essencial reforçar que conhecimentos técnicos são indispensáveis, mas, mais uma vez, são as ações dessa pessoa que farão com que você possa concluir se ela está preparada ou não para ficar em seu lugar.

Perceba que já citamos bastante ao longo desse conteúdo a importância da pessoa que for te suceder saber e entender exatamente quais são os valores da empresa. Isso porque, se esses valores criados por você não forem mantidos, o negócio pode ter um outro rumo.

E de forma geral, o que é importante em um processo de sucessão?

Independente dos pontos que já comentamos aqui, ainda existem algumas questões de máxima atenção em processos de sucessões.

A primeira delas é: deixar o pessoal de lado e ser totalmente profissional.

Essa questão é ainda mais delicada quando falamos de sucessão em empresas familiares. Porque, pode ser que a pessoa ideal para te suceder não seja alguém da sua família, e você terá que saber lidar com isso.

E mesmo assim, quando não estamos falando de empresas familiares, o assunto é delicado e precisamos ser os mais profissionais possíveis. Isso porque, o processo de sucessão pode ocasionar desconfortos na equipe.

É muito comum termos mais afinidade com algumas pessoas no trabalho do que com outras. Mas, é indispensável que tenhamos consciência de que a afinidade não pode nos influenciar.

Por isso, prepare o seu time. Não faça comparativos e seja discreto para não provocar o ciúmes, porque sim, é comum que ele aconteça.

Opte também por pessoas que assim como você tenham posturas as mais profissionais possíveis e saibam separar as coisas.

E quando o momento da sucessão chegar… esteja 100% presente no processo. Não saia de uma vez. Essa pessoa com certeza precisará do seu apoio no começo, assim como precisou dele no momento de preparação.

Essa também é uma maneira de evitar um certo “estranhamento” por parte da equipe e garantir que tudo flua e aconteça da melhor forma possível. Tanto para o seu sucessor, quanto para a sua empresa.