Determine metas e planeje sua carreira. 2019 já chegou!

Você já sabe o que deseja alcançar em 2019? Aproveite este início de ano não só para relaxar, mas também, para determinar suas metas e planejar sua carreira. Um novo ciclo de oportunidades se aproxima.

Se você não sabe por onde começar, aproveite nossas dicas. Que 2019 seja um ano incrível e de muito sucesso para você!

O que você fez no último ano?

Questione-se e anote todas as respostas.

Uma boa forma de saber por onde começar é saber onde você parou. Como foi 2018 para você? Quais foram os seus erros? Acertos? Você fez quais descobertas? O que te desagradou? Ou te realizou?

Em algum momento você se questionou se está na profissão correta? Está com aquela sensação de que não conseguirá mais sobreviver àquele emprego? Acha que é a hora de conquistar uma promoção?

Faça uma verdadeira retrospectiva sobre o último ano e anote tudo.

Tão importante quanto saber o que você quer, é saber o que você não quer

O exercício acima é uma importante ferramenta para esclarecer ideias.

Escrevendo você será capaz de extrair um importante conteúdo baseado em suas próprias vivências profissionais, e isso te ajudará a compreender o que você quer e o que definitivamente você não quer mais para sua carreira.

Esse contraste de entender o que queremos e o que não queremos é importante para que saibamos focar a nossa energia no lugar certo. Quando isso fica claro, começamos a nos concentrar no que realmente importa.

Compre um caderno

Ele não precisa ter uma capa bonita, só precisa conter suas melhores ideias.

Quando você tiver definido aquilo que quer para sua carreira, mais uma vez, escreva. A escrita faz com que os desejos saiam do plano das ideias e tomem a forma de objetivos.

Escreva todos os seus objetivos profissionais, não economize palavras e organize da forma que achar melhor.

Filtre esses objetivos

Depois de se permitir escrever tudo aquilo que você considerava um importante objetivo para o próximo ano, é hora de filtrar.

Para que um planejamento de carreira seja realizado com o intuito de que você alcance suas metas, é preciso que seus objetivos sejam reais.

Além disso, trabalhar com muitos objetivos pode fazer com que você fique confuso, e no fim, mais uma vez, não saiba qual direção seguir.

É melhor ter menos objetivos alcançáveis, do que muitos objetivos fantasiosos. Com os alcançáveis você sai do lugar, com os fantasiosos você continua onde está.

Transforme objetivos em metas

Para isso, quantifique e determine um prazo.

Se seu objetivo é: “desejo alavancar minha carreira profissional”

Sua meta deve ser: “em 2019 me dedicarei aos cursos x, ye z, pois quero ser promovido para gerente em até dois anos e sei que esses cursos são indispensáveis para permitir que isso aconteça.”

Não se esqueça de que no mercado de trabalho sua performance é avaliada constantemente, por isso, é ela que será analisada para que você receba um aumento, uma promoção dentro da empresa em que já trabalha ou uma nova oportunidade.

O que você precisa saber é o que é necessário para performar mais. No exemplo acima, cursos de especialização eram importantes para desenvolver o conhecimento, ter um melhor desempenho e possibilitar a chance de uma promoção.

De fato, pode ser que essa promoção não venha em dois anos, pode ser que ela demore um pouco mais, pois são muitos os fatores que influenciam essa questão, mas quantificar o que você precisa fazer e determinar um prazo para o que deseja, te aproxima de realizar suas conquistas.

Quando você quantifica e determina prazos fica mais fácil de perceber o que deve ser ajustado para alcançar tal meta. Se guardar seus objetivos apenas no plano das ideias, pode ser que eles demorem muito tempo para se realizar, pois você não saberá qual o melhor caminho para percorrer.

Não pense apenas no longo prazo

Utilizando mais uma vez o exemplo dado em alguns parágrafos acima, o sujeito deseja ser promovido para gerente em até dois anos, mas observe que ele está determinando em sua meta o que precisa fazer AGORA para alcançar o que deseja mais a frente.

Se você idealizar apenas a ideia de que daqui dois anos deseja uma promoção ou daqui três deseja uma oportunidade de trabalhar fora do país, mas não começar a fazer agora os pequenos ajustes para concluir essas metas, então ficará difícil alcançá-las.

Existe algo que você possa começar a fazer em 2019? Ou em 2019 você já estará 100% pronto?

Pense sobre isso. Pode ser que neste ano você ainda não consiga dar os grandes passos que deseja, mas que possa dar passos importantes para sua carreira. Dedique-se a isso!

É importante saber o que almejamos profissionalmente para o nosso futuro? Muito! No entanto, é essencial que saibamos o que deve ser feito agora. Os pequenos detalhes nos ajudam a conquistar nossos grandes sonhos.

Observe seu desempenho

Ao longo do processo, observe seu desempenho. Lembra daquele caderno? Das suas anotações? Dos seus objetivos? No exercício de transformá-los em metas? Não guarde esse importante material dentro de uma gaveta, consulte-o sempre e se for necessário, faça alguns ajustes.

Os planos podem mudar, as oportunidades também, é importante que você esteja atento para configurar aquilo que for necessário.

Analise o que está dando certo, o que pode ser melhorado e faça! Um planejamento eficiente não é aquele que é seguido precisamente do começo ao fim, mas sim, aquele que se adapta estrategicamente quando necessário para que as metas sejam alcançadas.

Deu para inspirar? Aproveite 2019!

Como reter talentos e reduzir o turnover na sua empresa?

12804694_1122662654440278_9207556234834504537_n

O sucesso de qualquer negócio, independentemente do tipo de serviço ou produto oferecido, depende intimamente da qualidade da sua equipe. Tão importante quanto desenvolver um time com bases sólidas e pessoas comprometidas com os resultados é oferecer meios para que este grupo se mantenha fiel à sua empresa. Reter talentos é um dos maiores desafios na atualidade. Houve uma época em que “tempo de registro em carteira” era considerado um orgulho e um mérito exibido como troféu. Muitas pessoas permaneciam durante anos na mesma empresa e ali se aposentavam. Este cenário mudou, ao passo que a permanência no emprego passou a ser condicionada a uma série de fatores relacionados ao chamado mundo moderno e o novo perfil de colaboradores. Contudo, o papel do líder passou a ser identificar, desenvolver e reter talentos com potencial para fazer a diferença na organização.

O que motiva as pessoas no trabalho?

Pessoas cada vez mais ansiosas, imediatistas e pouco pacientes para resultados a longo prazo. O novo perfil de colaborador contempla pessoas com características semelhantes: são ambiciosos, estão aptos a exercerem múltiplas funções (desde que bem orientados e direcionados para isso), são altamente conectados com tecnologia e novidades de mercado, são aspiracionais e emocionais – movidos por fatores ligados a autoestima e realização pessoal, logo, são pessoas mais conscientes da sua necessidade de estudar e se capacitar cada vez mais.

As lideranças precisam estar atentas ao exercício diário de estimular a capacidade dos seus colaboradores. Assim, como no processo de pesquisa de mercado, que avalia as necessidades, anseios, características e comportamentos do cliente externo; faz-se necessário uma visão para o cliente interno: os colaboradores que farão as engrenagens da sua empresa funcionarem de maneira saudável, algo que só ocorre se o time encontrar espaço e autonomia para tal tarefa.

Muito além do salário ou pacote de benefícios as pessoas esperam oportunidades e crescimento e desenvolvimento dentro de uma empresa. O fator financeiro é importante, porém, a chance de aprender algo novo todos os dias, ter um suporte do líder, com dicas, orientações e apoio para atingir a excelência; ter uma a consciência da sua própria atuação, através de um diálogo claro e uma gestão horizontal são pilares muito mais seguros e assertivos na difícil missão de minimizar a evasão de talentos.

Conheça as ferramentas que vão revolucionar os resultados da sua empresa e tornar o seu time imbatível. A Asas DH pode mudar a realidade do seu negócio e potencializar os seus ganhos. Conheça o Coaching e suas diferentes modalidades, que vão ao encontro das suas necessidades pessoais e profissionais. Clique aqui e tenha mais informações sobre nossos serviços.

 

Como inspirar pessoas para que elas permaneçam no seu time?

Alinhamento dos valores pessoais com os valores da organização: cabe ao líder identificar se as duas partes do processe estão alinhadas e criar mecanismos para diminuir as distâncias entre esses dois extremos. Colaboradores mais conscientes e conectados com a filosofia, missão, visão e valores da empresa tendem a “vestir a camisa” e batalhar por resultados conjuntos.

Qualidade de vida e flexibilidade: o local de trabalho não deve ser sinônimo de prisão, confinamento ou isolamento. A empresa não esquecer que as pessoas possuem uma vida lá fora, com compromissos, contratempos e necessidades urgentes. Logo, é importante adotar uma postura mais flexível para o caso de uma ausência inesperada, por exemplo. É possível negociar prazos e metas para que nada fuja do controle da organização. Esta simples estratégia pode gerar um colaborador mais satisfeito, grato pelo emprego que tem e, consequentemente, mais propenso a continuar no time.

Treinamento e desenvolvimento: quando a empresa não se preocupa em oferecer um bom ambiente de trabalho, condições de crescimento pessoal e profissional, a oportunidade de se reciclar e se capacitar constantemente, o fator salário ganhará status de decisor na hora de avaliar sobre a permanência naquele local. Logo, qualquer proposta de trabalho, mesmo com um percentual mínimo de aumento será atrativa o bastante para atrair aquela pessoa.

Desafiar e estimular o colaborador: propor tarefas e atividades significativas, para que o colaborador se sinta parte integrante do crescimento da empresa e, consiga enxergar naquela ação, um meio de desenvolver-se enquanto pessoa.

Delegar funções  – e dar maior autonomia para o seu time: pode ser o primeiro passo para resultados surpreendentes. O colaborador precisa de desafios, estímulos e uma atmosfera que o convide a ser melhor todos os dias.

Dialogar sobre crescimento dentro da empresa: converse sobre Plano de Carreira desenho de cargos e possibilidades de promoções: torne esta questão visível e acessível para todos os colaboradores. Que eles tenham em mente os critérios para conseguirem novos cargos e funções dentro da empresa, o perfil de quem pode ocupar determinada vaga e as competências necessárias para pleitear o novo posto. Esta visão de futuro tende a controlar a ansiedade dos liderados e minimizar o tão temido turnover na empresa.

Recrutamento Interno como ferramenta de retenção: muitos talentos podem estar dentro da própria empresa. Em alguns casos, são pessoas insatisfeitas ou desmotivadas com as funções atuais. Antes de seguir para o recrutamento externo, avalie se o seu time não conta com pessoas capacitadas para assumir a posição. A alteração na “escalação” pode impactar positivamente e resgatar um colaborador propenso a engrossar as estatísticas de evasão na sua empresa.

Quebrar a visão setorial dentro da empresa: departamentos com pouca comunicação tendem a criar verdadeiras ilhas dentro das organizações – um cenário altamente favorável para a instabilidade na equipe, queda de produtividade, aumento de conflitos internos e, por sua vez, a insatisfação do colaborador, que sente-se convidado a buscar uma oportunidade fora da empresa.

Avaliar, dar feedback e formular planos de melhoria: a avaliação de desempenho é uma boa ferramenta para conduzir uma gestão de pessoas mais transparente, alinhando as expectativas de ambas as partes e oferecendo recursos para motivar aquele colaborador avaliado. O feedback e uma liderança mais humana são fundamentais para gerar confiança, criar vínculos com a empresa e diminuir a rotatividade de pessoas na organização.

Analisar os motivadores dos desligamentos: entender o que levou um profissional a buscar outra oportunidade, avaliar o que a empresa deixou de fazer para reter aquele talento são essenciais para barrar os efeitos do turnover. As entrevistas demissionais são eficazes para compreender a percepção do colaborador sobre a sua saída e sobre a postura da empresa em relação a tomada de decisão.

É interessante construir um conjunto de práticas e possibilidades para atrair e reter o colaborador no seu time. O resultado dessa parceria é o resultado que a empresa tanto precisa e espera para se manter competitiva e estável no mercado. Tenha em mente que, perder um bom profissional significa abastecer a concorrência com um talento que você não soube reter, além de arcar com os gastos, transtornos e retrabalhos gerados com a rotatividade no seu quadro de colaboradores.

 

Planejamento: a fórmula para o sucesso

ASAS-2016-01-25-artigo-novo

 

Todas as pessoas que venceram, aquelas que atingiram grandes metas, que deixaram a sua marca na história, em algum momento se depararam com a necessidade de transformar ideias e aspirações em realidade. Materializar um propósito ou sonho é uma tarefa que exige muito mais do que vontade de vencer. Dentre as trilhas que levam ao sucesso, o planejamento é, certamente, o caminho mais assertivo para converter insights em algo concreto, palpável e consistente.

O que significa PLANEJAR?

Uma frase célebre de Abrahan Lincoln sintetiza muito bem a ideia do planejamento: “Se eu tivesse oito horas para cortar uma árvore, gastaria seis afiando o meu machado”. A analogia sustenta a premissa de uma visão estratégica, pautada na análise da tarefa a ser executada e nas ferramentas para a realização da mesma.

Criar um plano para atingir um objetivo, preparar e organizar as etapas necessárias para realizar um determinado projeto, gerir possíveis ruídos ao longo da caminhada, estabelecer prazos, tomar decisões e otimizar resultados. O conceito de planejamento é amplo, abrangente e se adequa às mais diversas áreas.

Na visão das pessoas mais afoitas, ansiosas ou imediatistas, o planejamento pode soar como uma perda de tempo. Para elas, é inconcebível passar horas, dias ou semanas projetando, calculando ou estruturando uma ação. O preço de uma empreitada sem bases programadas, sem riscos previstos e sem uma bússola capaz de nortear cada etapa do processo é, muitas vezes, o insucesso ou a “refação” do mesmo, ou seja, lá na frente essas pessoas vão perceber que precisam planejar o que já foi iniciado, logo, terão um trabalho muito mais complexo e árduo para equacionar a situação e sincronizar as atividades.

Habilidades desenvolvidas durante o planejamento

Temos a incrível missão de aperfeiçoar e lapidar nossas forças ao longo da trajetória pessoal e profissional. E, para a tranquilidade de todos, ninguém nasce pronto – todos, sem exceção, necessitam de esforço, dedicação, estímulo, treinamento e muita força de vontade para alcançar resultados. A execução de um bom planejamento, independentemente da área destinada, estimula o reforço das nossas potencialidades e a possibilidade de desenvolvermos pontos importantes na nossa personalidade.

1)      Organização: Ao longo do planejamento descobrimos as maravilhas de uma vida mais organizada, seja no campo pessoal ou no ambiente corporativo. Horários bem definidos, tarefas distribuídas de uma maneira coerente e compromissos agendados de forma estratégica facilitam consideravelmente a sua rotina.

 

2)      Visão estratégica: A pessoa que adquire o hábito de planejar exercita a capacidade de se posicionar estrategicamente diante das situações cotidianas. Assim, como num tabuleiro de xadrez, entendemos a hora certa de “atacar” ou recuar, sempre visando a “jogada perfeita”.

 

3)      Gestão de tempo: Muitas pessoas não conseguem administrar o tempo, justamente pela ausência do planejamento. Fazer uma agenda, escrever as tarefas diárias em forma de checklists expostos na sua mesa de trabalho ou algum lugar visível, pode otimizar o seu dia e dar uma visão panorâmica de como será o aproveitamento do mesmo. Faça do tempo o seu aliado e colha resultados positivos.

 

4)      Gestão de Riscos: O planejamento estimula a nossa capacidade de lidar com imprevistos ou possíveis desvios de rota. Contratempos são comuns em todas as situações – eles não escolhem hora nem local para ocorrer. A maneira como vamos administrar esses percalços é o que vai conferir o diferencial competitivo capaz de nos alçar para voos seguros e prósperos.

 

5)      Análise de Resultados: Rever estratégias, avaliar pontos fracos e fortes de um projeto, encontrar facilitadores de uma determinada tarefa, buscar parcerias que não estavam previstas no início do plano de ação são ferramentas eficazes para o desempenho do planejamento. Lembre-se que nada é imutável, logo, não tenha medo de mudar o caminha, ajustar o ângulo de visão ou recomeçar do zero. Voltar algumas casas pode significar um ato de inteligência e maestria.

 

Vamos planejar?

Não existe uma fórmula mágica e infalível. Também não se pode dizer que tudo o que foi planejado ocorrerá tal qual imaginado. A vida muda o tempo todo. E é preciso estar preparado para essa realidade nada estática, que nos convida a exercitar o poder de adaptação e flexibilidade.

Buscar a ajuda de um profissional pode facilitar essa tarefa. O coaching desponta, cada vez mais, como um instrumento poderoso para aumentar o nível de resultados de performance, com técnicas, ferramentas e metodologias que visam reconhecer potenciais e desenvolver novas competências.

A dica de ouro é: pratique o planejamento nas pequenas tarefas do dia a dia. Aplique o que leu neste post na sua casa, na sua família, no seu círculo de amigos ou trabalho. Grandes resultados começam com mudanças sutis na maneira como nos administramos o nosso comportamento. Afinal, “se você não planeja o sucesso, então está planejando o fracasso”.