10 atitudes para o empoderamento da mulher no trabalho

empoderamento da mulher no trabalho é um assunto que, apesar de estar em destaque, deveria fazer parte de uma discussão mais ampla, pois os seus resultados incluem o crescimento pessoal e profissional de cada uma de nós.

Consequência das conquistas que as mulheres vêm alcançando, o empoderamento feminino ainda não é um movimento natural, pois nem todas se sentem estimuladas a aplicar suas ações em suas rotinas — seja por medo ou por falta de informação. Por isso, chegou a hora de mudar esse panorama!

Conheça agora 10 atitudes que estimulam o empoderamento da mulher no trabalho:

1. Acredite que você é capaz

Mesmo diante de desestímulos provenientes de outras pessoas, principalmente as que te dizem que você não é capaz de algo, jamais desanime! Assim como qualquer outra pessoa, ao dar o seu melhor, você terá grandes chances de conseguir tudo o que deseja. A tentativa é sempre uma melhor alternativa do que o fracasso pelo simples medo de tentar.

2. Não tente ser quem você não é

A sociedade dita regras e está acostumada a dizer para cada um dos seus membros, como eles precisam agir. Não mude a sua essência somente para agradar aos outros. Representar um papel pode deixar os demais contentes, porém não vai te fazer feliz.

3. Insista, por mais que seja difícil

O ambiente de trabalho é repleto de obstáculos, porém você pode vencê-los. Empecilhos fazem parte do seu trajeto profissional e serão vencidos com força de vontade e criatividade. Entenda que as dificuldades que a vida nos impõe trazem aprendizado e experiência.

4. Releve o que não for te ajudar

Críticas, quando são construtivas, podem ajudar você a perceber quais são os aspectos que necessita melhorar. Diante disso, descarte toda e qualquer crítica destrutiva, pois sabendo que você não agradará a todos, em algum momento alguém vai criticar apenas com o objetivo de te deixar mal.

5. Ressalte suas qualidades

Não tenha medo de assumir que você domina determinado assunto ou função. Os méritos são todos seus. Ninguém pode retirá-los de você. Todas as suas características e títulos que contribuem para o dia a dia do trabalho devem ser ressaltadas para que estejam sempre associadas à sua imagem.

6. Saiba trabalhar em equipe

Ao invés de assumir uma postura tímida diante dos demais, procure trabalhar em equipe para formar um time de aliados dentro do seu trabalho. Quando a sua equipe de trabalho reconhece os seus potenciais, você se torna mais visada pelos gestores para assumir cargos de liderança.

7. Não fique somente na teoria, vá para a ação

É muito importante que você planeje bem todas as ações que fazem parte do seu plano de carreira, porém não fique focada somente nelas. Parta para a ação! Coloque todos os seus objetivos profissionais em prática e lute para conquistá-los.

8. Trabalhe focada e melhor

Tem gente que acredita que o bom profissional é aquele que trabalha muito, principalmente fazendo horas extras. Se você consegue fazer o mesmo que os demais profissionais ou até ir além, porém dentro do horário do expediente, consegue se destacar como alguém que trabalha mais focada e melhor.

9. Seja autêntica

O seu empoderamento no ambiente de trabalho deve te proporcionar a mesma satisfação que na vida pessoal. Você não precisa ser duas pessoas diferentes. Seja autêntica tanto no ambiente de trabalho quanto em casa ou na rua. Conheça outras mulheres em grupos de networkingfortalecendo relações dentro e fora da empresa.

10. Não tenha medo de dizer não

O medo da empresa não compreender as suas exigências pode te deixar em uma situação delicada onde a palavra “não” significa o fim do caminho rumo ao sucesso profissional. A questão é que você é uma mulher que busca o seu empoderamento e tem suas próprias necessidades, portanto posicione-se diante das solicitações da empresa e, quando for necessário, saiba dizer “não”.

O empoderamento da mulher começa dentro de cada uma de nós. Ser empoderada é o melhor caminho para alcançar os objetivos e a autorrealização. Por meio dessas ações, você alcançará grandes mudanças na sua vida!

Deixe o seu comentário e nos conte qual das atitudes acima você adota no seu dia a dia!

Você sabe o que é empowerment?

33863-voce-sabe-o-que-e-empowerment
Cada vez mais, as empresas têm buscado otimizar a utilização de seu capital humano, reduzir custos e melhorar a performance de seus resultados. E para alcançar todos esses objetivos, muitas delas têm aderido à ideologia do empowerment (ou empoderamento), dando mais vez e voz a seus profissionais.
Contudo, para surtir o efeito desejado e entregar os resultados esperados, o empowerment precisa ser implantado nas empresas de forma planejada e responsável. Por isso, neste post te ajudaremos a entender melhor o que é o empowerment, por que ele é tão importante e como implantar a ideologia na sua empresa para tomar decisões mais rápidas e assertivas. Continue lendo!

O que é empowerment?

Como já dissemos, empowerment — traduzindo livremente do inglês — significa empoderamento. É a atitude de dar poder e autonomia a algo a alguém.
No universo da gestão de pessoas, o empowerment surgiu como uma maneira de permitir que as empresas agreguem mais responsabilidades ao escopo das atividades dos seus colaboradores, conferindo mais controle sobre as decisões.
É importante não confundir o conceito de empowerment com o de delegação de responsabilidades. Nesse último, a responsabilidade é apenas transferida de uma pessoa para outra. O empowerment demanda que os profissionais empoderados sintam-se corresponsáveis pelo bom desempenho da empresa.
A ideia principal do empowerment é descentralizar o poder na tomada de decisão nas empresas a fim de tornar essas decisões mais dinâmicas, rápidas e assertivas, permitindo, consequentemente, que a empresa tenha resultados melhores.

Por que sua empresa deve empoderar os profissionais?

Décadas atrás, mesmo depois que as mulheres conquistaram o direito de entrar no mercado de trabalho, a atuação delas era limitada.
Elas, geralmente, eram alocadas em posições de apoio (secretárias, assistentes) e não tinham nenhum poder de decisão. Por conta disso, a luta pela conquista de mais espaço continuou por bastante tempo.
Ainda hoje as mulheres buscam oportunidades de desenvolvimento e equidade no mercado de trabalho. Nesta luta, o empowerment tem sido um aliado.
Com a adoção do empowerment, todos profissionais , independentemente do gênero, se sentem mais motivados, já que são envolvidos no processo decisório da empresa, que, antes, tinha participação exclusiva dos colaboradores de altos níveis hierárquicos. Dessa forma, eles demonstram mais comprometimento com a performance no trabalho e com o alcance das metas e objetivos da organização, ajudando a criar um ambiente propício à melhoria contínua de processos, atividades e fluxos.
Além disso, o empowerment pode ajudar sua empresa a identificar profissionais com perfis de liderança, que podem ser desenvolvidos e tornarem-se futuros coordenadores, gerentes e diretores. O empowerment também torna o processo de decisão mais fluido, mais rápido — uma vez que, por exemplo, decisões de pequeno impacto não precisam ser levadas para um nível de gerência ou diretoria, o que ainda diminui o tempo, o esforço e os recursos investidos na resolução do problema.

Como implantar o empowerment?

Antes de tudo, sua empresa precisa se certificar de que a cultura organizacional está alinhada com os objetivos do empowerment. Atribuir poder não é suficiente, seus profissionais precisam estar preparados e estruturados para a mudança. Além disso, é necessário que seu colaborador saiba como utilizar tal poder para tomar as decisões, e que ele entenda a influência dessas decisões no esforço para alcançar os resultados que a empresa espera.
Portanto, prepare seus colaboradores e certifique-se de que eles entendem a importância da autonomia que estarão recebendo. Para melhores resultados, atribua as responsabilidades levando em conta o perfil de cada profissional, avaliando suas competências técnicas e comportamentais.
E então, gostou do post? Sua empresa já implantou o empowerment nos processos de tomada de decisão? Deixe-nos um comentário contando sua experiência!

Conheça Chieko Aoki: Exemplo de mulher empreendedora

35063-conheca-chieko-aoki-exemplo-de-mulher-empreendedora
Algumas pessoas possuem histórias de vida tão inspiradoras que é impossível não extrair lições valiosas delas. Chieko Aoki, definitivamente, é uma delas. De origem japonesa com naturalidade brasileira, ela estudou muito e construiu ao longo de sua vida uma sólida rede de hotéis conhecida pela alta qualidade e elegância dos aposentos.
Vamos conhecer a vida dessa mulher empreendedora para entender como ela construiu tudo isso e, assim, aprender lições valiosas sobre liderança e atitude. Você é nossa convidada nessa viagem. Vem com a gente!

O estudo está no DNA de Chieko Aoki

Chieko Aoki nasceu no Japão e chegou no Brasil aos seis anos de idade. Começou trabalhando como secretária, mas não parou nesse ponto.
Ao olharmos para sua história, é impossível não notar o valor que ela dá aos estudos: formou-se em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), em Administração pela Universidade de Tóquio e, como se não bastasse, em Administração Hoteleira pela Universidade Cornell, nos Estados Unidos.
Com tamanha qualificação, trabalhou em diversos países até fundar, em 1992, a empresa Caesar Towers, que se tornaria, em 1997, a famosa rede de hotéis Blue Tree Hotels — nome inspirado em seu próprio nome, já que “Aoki” significa “árvore azul”, mesma tradução do nome da empresa em inglês.

Chieko Aoki é uma mulher empreendedora com objetivos claros

A empresária sempre teve como objetivo criar uma marca de referência, conceituada pela sua elegância, qualidade e diferenciais inovadores, e essa missão foi atingida com maestria. A Blue Tree Hotels tornou-se uma das melhores bandeiras de hotéis do Brasil, reconhecida no seleto segmento de luxo.
Hoje, aos 67 anos de idade, Aoki pode olhar para sua criação com orgulho de ter construído uma empresa sólida, admirada pelos clientes e pelo mercado de hotelaria brasileira. Em 2013, foi eleita pela revista Forbes a segunda mulher de negócios mais importante do Brasil, atrás somente de Graça Foster, então presidenta da Petrobras.
Quem imaginaria que aquela menininha de seis anos vinda do Japão chegaria a esse ponto?

Lições de Chieko Aoki para o empreendedorismo

A empresária já deu conselhos valiosos à imprensa, direcionados a mulheres que querem ter o próprio negócio. Muitas dessas orientações refletem sua própria vida e a forma como ela lidava com os contratempos que surgiam. Vamos conhecer algumas delas?

Ofereça uma experiência única

Aoki acredita que o sucesso está diretamente ligado à inovação e pôs isso em prática em sua empresa. Para ela, muito além de boas ideias, é fundamental criar valor para as pessoas.

Seja um exemplo de persistência

Por mais que alguém esteja preparado para enfrentar desafios, o dia a dia do empreendedorismo não é fácil e é preciso ter força de vontade. Aoki afirma categoricamente que os problemas serão muitos, e a equipe deve ter em você uma referência de persistência.

Não deixe que a concorrência te assuste

Chieko Aoki diz que quando fundou sua empresa não desejava torná-la a maior rede de hotéis do Brasil, mas a melhor. Para ela, é preciso focar em um nicho e tornar-se referência para ele. Assim, com muita garra, sua empresa terá sucesso.

Procure sempre aperfeiçoar sua liderança

Nossa mulher empreendedora acredita que a melhor forma de tornar-se uma boa líder é sabendo ouvir tanto os colaboradores quanto os clientes. Além disso, é preciso sempre ter disposição para aprender.

Estude o seu mercado de atuação

Nós sabemos que estudo sempre foi o forte de Chieko. Segundo ela, é preciso conhecer o mercado minuciosamente. Afinal, só assim é possível prever dificuldades e pensar em ideias que agradem os consumidores.
E então? Gostou de conhecer essa mulher empreendedora fantástica? Compartilhe a história de Chieko Aoki com amigos nas suas redes sociais para que eles também a conheçam!

Como influenciar as pessoas positivamente?

35342-como-influenciar-as-pessoas-positivamente
Gerar uma impressão positiva e duradoura é algo muito importante nas relações sociais, especialmente no trabalho. Principalmente para quem tem a função de liderar, influenciar as pessoas positivamente gera mais motivação, engajamento e benefícios para todos os envolvidos.
Quer saber como influenciar as pessoas positivamente? Confira, a seguir, 5 dicas infalíveis!

Mantenha a ética

Se você quer influenciar positivamente seus colaboradores é necessário que, de certa maneira, você seja vista como um modelo a ser seguido. Se o seu caráter for questionado, você dificilmente será considerada uma influência positiva e ainda poderá se envolver em problemas.
Para evitar situações desagradáveis o ideal é que você mantenha a ética acima de todas as coisas. Não se envolva em fofocas ou intrigas e nem viole as regras do código de conduta profissional.
Assim, as pessoas verão você como uma fonte de inspiração e um exemplo a ser seguido.

Envolva-se nos projetos

A participação também é fundamental e por isso você deve se envolver nos projetos. Ter uma atitude proativa e colocar a mão na massa estreita o relacionamento com as pessoas e cria uma boa imagem profissional sobre você.
Uma das grandes armadilhas do empreendedorismo feminino é não assumir riscos, por isso, procure conhecer a fundo as iniciativas, participe das etapas necessárias para desenvolvê-las e se esforce para obter os melhores resultados, mesmo que seja uma empreitada ariscada. Além de aumentar a sua experiência isso gerará uma influência positiva e você será vista como uma pessoa determinada.

Ajude e se deixe ajudar

Outra questão importante consiste em dar e receber ajuda no ambiente corporativo. Ao ajudar um colega de trabalho, mesmo que essa não seja a sua função, você gera um senso de retribuição, o que é uma influência positiva.
Ao se deixar ajudar, você permite que as outras pessoas se sintam úteis e formem laços com você. Assim, não tenha medo de pedir alguns favores e nem de atender, dentro do possível, solicitações de ajuda.

Reconheça e dê feedback

As pessoas normalmente estão em busca do reconhecimento de seus esforços e atuações. Por isso, não perca oportunidades de reconhecer um esforço positivo e construtivo e faça, sempre que possível, um comentário em tom de elogio, por exemplo.
Embora o feedback seja importante, ele nem sempre precisa vir em forma de elogio. Uma crítica construtiva pode ser útil para o crescimento de determinado colaborador e ouvi-la no momento certo pode inspirar positivamente todo o grupo.
Uma pesquisa revelou, inclusive, que a maioria dos profissionais prefere receber uma crítica construtiva e relevante a um elogio, portanto mantenha isso em mente.

Trabalhe a sua comunicação

Dialogar é muito importante para evitar ruídos na comunicação e desentendimentos em geral. Por meio do diálogo é possível criar um ambiente positivo e, principalmente, voltado para a colaboração.
Por isso, trabalhe a sua comunicação para que ela seja clara, direcionada para a pessoa certa e sempre acessível. As pessoas ficarão mais receptivas a ouvir e também serão estimuladas a falar, gerando benefícios para todos os envolvidos.
Para influenciar pessoas positivamente é fundamental ter em mente que comunicação e geração de emoções positivas e inspiradoras são fatores fundamentais. Colocando isso em prática, o resultado será um maior envolvimento de todo o grupo e um ambiente de trabalho mais agradável.
Este artigo foi útil para você? Então, que tal aproveitar para compartilhá-lo nas redes sociais?

6 dicas fenomenais para aumentar a sua autoconfiança

32922-6-dicas-fenomenais-para-aumentar-a-sua-autoconfianca
A autoconfiança está intimamente ligada à autoestima, isso porque a mulher que confere respeito e se valoriza, muitas vezes, consegue ser mais segura e determinada ao tomar decisões ou se posicionar.
Entende-se como autoconfiança a capacidade de posicionar-se de forma determinada e mais assertiva. Essas são as características de uma pessoa segura, logo, alguém que não possui esses atributos não consegue colocar-se de forma convicta e que passe credibilidade.
A mulher que não tem autoconfiança está sempre com a autoestima baixa, pois não acredita em si mesma. Além disso, não tem coragem para iniciar novos planos por achar que não seria capaz de desenvolvê-los, tornando-se assim uma pessoa insegura e infeliz, tanto no âmbito pessoal, como no profissional. Pensando nisso, elaboramos este post com 6 dicas fenomenais para que você sinta-se muito mais segura e determinada. Confira!

1. Ame-se

A primeira e mais importante dica: tenha amor por si mesma! Você é capaz de fazer o que quiser e, para se tornar uma pessoa autoconfiante, só precisa acreditar no seu potencial. Busque o autoconhecimento e entenda as suas dificuldades, só assim poderá enfrentá-las, se tornando uma pessoa muito mais decidida.

2. Seja decidida

Tomar decisões é uma tarefa que exige muito, principalmente, devido aos prós e contras. No entanto, nada de ficar insegura diante de um desafio, para ganhar autoconfiança desenvolva essa habilidade de escolher, de saber o que quer. Você verá como a sua vida mudará para melhor!

3. Planeje-se

Se tem algo que pode aumentar a sua autoconfiança é sentir que você está no controle da sua vida. Para começar, faça um planejamento de todas as suas tarefas pessoais e profissionais, não deixe nada de fora. Use listas, agendas ou aplicativos para realizar essa tarefa.
Sabemos que você ocupa vários papéis — mãe, esposa, profissional, dona de casa, etc. — e administrar todos apenas na sua mente pode ser muito difícil. Por isso, anote tudo o que precisa ser realizado na semana, como atas de reuniões com a sua equipe, levar os filhos ao médico ou realizar aquele jantar para a família.
Assim, você poderá controlar os próximos afazeres, estando no comando da sua agenda e, consequentemente, dos seus prazos. Fica muito mais fácil ser assertiva ao delimitar o seu tempo para o trabalho e para a vida pessoal.

4. Alimente-se bem

O bem-estar do seu corpo pode influenciar diretamente na sua sensação de autoconfiança. Por isso, uma ótima dica para aumentá-la é se alimentar bem e na hora certa. Comidas industrializadas podem te causar mal-estar como dores de estômago ou até mesmo uma gastrite.
O que resulta em estresse, noites mal dormidas e baixa qualidade de vida. Como você conseguirá ser uma pessoa autoconfiante no seu dia a dia, se está sentindo sintomas tão ruins para o seu bem-estar?

5. Pratique exercícios físicos

Além de alimentar-se bem, praticar exercícios físicos também pode te ajudar — e muito — na sua autoconfiança. Além do mais, praticá-los melhora a sua postura e uma pessoa com tal característica sempre se posiciona com uma como alguém decidida.

6. Busque conhecimento e aumente sua autoconfiança

Quer coisa mais empoderadora do que ter conhecimento? E sabemos que o empoderamento está diretamente associado à autoconfiança feminina. Por isso, valorize as oportunidades de aprendizado, faça cursos técnicos para aperfeiçoar a sua profissão, mas também invista no seu lado pessoal, aprendendo sobre algo apenas por prazer.
Nós, mulheres, não precisamos ter medo de sermos autoconfiantes e de exercermos a liderança da nossa vida pessoal e profissional, sabemos que somos capazes disso. Então, continue crescendo e aperfeiçoando as suas habilidades e não deixe de aprender nunca!
Gostou do nosso post sobre autoconfiança? Quer saber mais sobre este e outros assuntos? Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo sobre liderança feminina em primeira mão!

Como conciliar a vida pessoal e profissional?

33616-como-conciliar-a-vida-pessoal-e-profissional
Um dos principais desafios para a mulher moderna está em conciliar a vida pessoal e profissional. Somos mães, funcionárias, líderes, esposas, namoradas, donas de casa e mais uma infinidade de possibilidades. No entanto, para uma vida saudável física e mentalmente, é preciso equilibrar tudo isso e não se tornar escrava da profissão ou sentir culpa por momentos merecidos de lazer e zelo com sua vida pessoal. Quer saber como se dedicar integralmente a todos os aspectos da sua vida? Neste post, selecionamos algumas dicas para conciliar vida pessoal e profissional. Confira!

Planeje-se!

A organização é fundamental para ter mais equilíbrio na vida pessoal e profissional. Isso vale para a vida e para o dia a dia. Listar suas atividades profissionais e pessoais lhe dará uma noção de quanto tempo você dispõe para cumpri-las. Além do sentimento delicioso de missão cumprida ao fim do dia, você ainda percebe a importância de cuidar um pouco de você após enfrentar tantos desafios.

Entenda suas escolhas

A vida é feita de escolhas e pagamos um preço por elas. Por isso, se você assumiu mil e uma funções no trabalho, é necessário entender que sua vida pessoal ficará comprometida. Mas isso não deve ser visto como uma punição, e sim uma consequência. Mesmo assim, é importante saber que sempre é tempo de mudar uma situação intolerável. Se você sentir que está esgotada, pise no freio. A mente e o corpo agradecem.

Estabeleça prioridades

Só você pode saber e decidir quais são suas prioridades. Se você está economizando e vai precisar se dedicar mais ao trabalho por um período, então o faça. Independente do que as pessoas lhe falarem, é importante entender o motivo por ter feito essa escolha e ir em frente a seus objetivos. Umamulher segura de suas escolhas é uma mulher realizada. Da mesma forma, não dê ouvidos a pessoas destrutivas que criticarem seu happy hour semanal dizendo que você tem que cuidar dos filhos ou da casa.

Não se culpe pelo ócio

O mundo louco de hoje em dia está desencadeando estresse e ansiedade em milhões de pessoas. Permita-se parar e descansar sempre para reiniciar sua jornada profissional. Fique sem fazer nada ou passe o domingo assistindo séries e entenda a importância do ócio. A mente também precisa descansar.

Pratique o otimismo

Encare os problemas na vida pessoal e no trabalho de uma forma alegre. Não que você precise sorrir para tudo, mas vale a pena buscar saídas e soluções para os problemas de forma positiva, pois isso ajuda a encarar a vida com mais leveza.
Equilibrar a vida profissional e a pessoal é essencial para uma vida plena e equilibrada, mas também é um desafio para as mulheres, que sofrem julgamentos de todos os lados. Não hesite em mudar o que não está lhe fazendo bem e esteja segura do que escolher. Só você sabe o preço que quer e pode pagar e só você sabe o que busca no fim da trajetória. Também não tenha medo de mudar de ideia!
Gostou das nossas dicas sobre conciliar a vida pessoal e profissional? Compartilhe com as amigas nas redes sociais!

5 armadilhas no empreendedorismo feminino que você deve superar

5-armadilhas-no-empreendedorismo-feminino-que-voce-deve-superar29573
Existem diversos motivos e situações que motivam empreendedoras a começarem suas próprias empresas. Algumas começam porque vislumbraram uma boa oportunidade de negócio, outras pela necessidade gerada a partir de uma situação, como a perda de um emprego, por exemplo.
Independentemente da maneira como você começou o seu empreendimento, certamente, existem obstáculos comportamentais e dificuldades que o mercado impõe, os quais precisam ser superados.
No post de hoje, vamos apresentar a você 5 armadilhas do empreendedorismo feminino que devem ser superadas para o sucesso do seu negócio. Confira!

1. Planejar demais antes de começar

Esta é uma das armadilhas que mais leva empreendedores a perderem ótimas oportunidades para empreender. Normalmente, quando você pensa em uma ideia de negócio, a primeira coisa que vem à cabeça é um plano de negócios e um planejamento estratégico, certo?
Pois bem, apesar de serem documentos importantes para o sucesso de um negócio, é preciso tomar muito cuidado para que esse trabalho não tome tempo demais no começo da empreitada. Lembre-se: timing de mercado é fundamental para o sucesso de uma nova empresa!

2. Não dedicar atenção para a gestão das finanças

Outro ponto que leva muitos novos negócios à falência é a falta de atenção com a gestão financeira. Mesmo que seu negócio comece sem uma grande geração de receita, procure organizar, desde o princípio, as fontes de entrada e saída de recursos, para que você consiga sempre identificar onde está e para onde vai o dinheiro.
Além disso, uma empresa sem uma boa gestão de recursos não consegue parar de pé. Portanto, em hipótese alguma misture as finanças pessoais com as da empresa.

3. Buscar a perfeição

Quando o assunto é trabalho, as mulheres são profissionais que se destacam por serem exigentes e perfeccionistas. Então, na hora de pensar em sua própria empresa, tome cuidado para não exagerar nesses pontos e, com isso, acabar perdendo prazos e metas.
Ser flexível e não ter medo de mudar de direção é fundamental para o sucesso no empreendedorismo feminino. O excesso de perfeccionismo vale também para o início do negócio: se você for esperar as condições perfeitas para começar, sua ideia nunca irá sair do papel.

4. Não assumir riscos

Mulheres, geralmente, são profissionais que preferem tomar decisões seguras, certas de que estão fazendo a escolha certa para um resultado satisfatório. No entanto, o mundo dos negócios nem sempre é certeiro e objetivo. Ter aptidão ao risco é importante para empreendedoras que buscam o sucesso, por isso, atente-se às oportunidades e nunca tenha medo de tomar uma decisão mais arriscada.

5. Pedir conselhos apenas para homens

O mundo do empreendedorismo ainda é dominado pelos homens, então, será inevitável se relacionar com eles no âmbito profissional. Você pode até ter um mentor, ou mesmo um colega ou marido que ajude com conselhos, mas evite dar atenção somente a eles. Os desafios que você enfrentará, sem dúvida, serão diferentes, e, mesmo que inconscientemente, as mulheres tendem a buscar a aprovação masculina. Confie na sua intuição e trabalhe com auto confiança!
Abrir o próprio negócio é um caminho de muito trabalho e dedicação, mas que, ao mesmo tempo, traz uma satisfação e uma realização pessoal muito grandes. Fique atenta às armadilhas do empreendedorismo feminino e nunca deixe de correr atrás de seus sonhos!
Gostou do nosso post? Ficou com alguma dúvida? Deixe um comentário!

5 mulheres que comandam grandes empresas

5-mulheres-que-comandam-grandes-empresas28999
O número de novos negócios comandados por mulheres no Brasil foi de 49% em 2015, segundo uma pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor. Esses dados mostram como a mulher está buscando mais independência, liberdade e aprendizado contínuo. Gerenciar um novo negócio nunca é uma tarefa fácil, principalmente quando ainda se luta contra as distinções encontradas na sociedade.
Existem diversas mulheres que representam a importância do empoderamento feminino. Elas lutam diariamente pela igualdade de direitos entre os gêneros. Essas pessoas venceram barreiras – invisíveis ou não – para incentivar e mostrar a todos que a mulher pode chegar aonde quiser e, o mais importante, ser quem quiser.
Fizemos uma lista inspiradora de mulheres que comandam grandes empresas e que são grandes líderes em diversos setores. Confira!

Luiza Helena Trajano

A empreendedora à frente da rede Magazine Luíza é a responsável pelo crescimento exponencial da marca nos últimos 20 anos. A empresa saiu do interior de São Paulo para conquistar o Brasil, operando hoje em 16 estados. Luiza é uma forte defensora do empoderamento e empreendedorismo para mulheres. Ela acredita que as empresas devem aderir cotas para mulheres, a fim de diminuir a desigualdade no mercado de trabalho.

Chieko Aoki

Fundadora da rede hoteleira Blue Tree e eleita a empresária mais poderosa do Brasil, a nipo-brasileira trouxe novos conceitos de qualidade e serviço para o mercado nacional. A rede de 16 anos de existência está presente em 18 cidades brasileiras, operando 23 hotéis. Chieko incentiva que as mulheres empreendam, primeiramente desenvolvendo sua autoestima e não impondo limites a si próprias.

Viviane Senna

A irmã do piloto brasileiro Ayrton Senna, um dos maiores ídolos nacionais do automobilismo, é também a fundadora do instituto que carrega o nome do irmão. A psicóloga e empreendedora coordena a iniciativa, que tem como objetivo oferecer oportunidades de educação a crianças e jovens. Em 18 anos, a organização já beneficiou mais de 15 mil crianças e formou 695 mil educadores. Viviane também preside o movimento Todos pela Educação, fórum brasileiro que visa debater melhorias e mais qualidade na área.

Angela Merkel

É a chefe de governo da Alemanha desde 2005 e também uma cientista, formada em física. Segundo a revista Forbes, em 2013, Angela foi considerada a segunda pessoa mais poderosa do mundo (a posição mais alta já obtida por uma mulher). Ela se destaca por ser a líder mais influente da Europa e, recentemente, por abrir as portas da Alemanha a milhares de refugiados da guerra na Síria.

Safra Catz

A CEO da Oracle, multinacional de informática e tecnologia, é considerada a responsável por liderar a empresa na aquisição de softwares da sua maior rival, em 2005. Safra é também a diretora financeira da Oracle desde 2011 e está sempre na lista de mulheres mais influentes e mais bem pagas do mundo.
O caminho para o sucesso tem seus obstáculos, mas é mais do que importante que as mulheres continuem buscando se destacar como líderes e empreendedoras. O empoderamento feminino, além de aumentar a autoconfiança e a autoestima das mulheres, contribui para uma sociedade mais desenvolvida.
Gostou de saber quais são as mulheres que comandam grandes empresas? Quer receber conteúdos inspiradores e ficar sempre ligada em assuntos relacionados ao empreendedorismo feminino? Assine a nossa newsletter!

Empoderamento feminino: 6 princípios que você deve seguir

empoderamento-feminino
O empoderamento é uma palavra que tem sido muito discutida. Mas afinal, o que é empoderamento feminino? Basicamente, o termo significa dar poder as mulheres. Entre os meios mais tradicionais e conservadores ainda existem grandes barreiras relacionadas às possibilidades de escolhas que a mulher pode ter. Trabalhar fora, por exemplo, é uma atividade que antes era restrita aos homens.
Atualmente, as mulheres já conseguem ter cargos de liderança, provaram que é possível conciliar o trabalho e a família e atuar em áreas que antes eram dominadas pelo sexo masculino, como programação, por exemplo. No entanto, algumas atitudes podem ajudar no empoderamento feminino e, com pequenas atitudes, fazer com que você se sinta cada vez mais empoderada. Veja quais são!

1. Nunca acredite que não é capaz

Por mais que te digam que você não é capaz de algo, não desanime! Saiba que, se você der o seu melhor, as chances de você conseguir são muito grandes e, caso você não consiga tudo o que deseja, a tentativa sempre será melhor do que um fracasso pelo medo de tentar.

2. Não tente mudar quem você é

Por mais que a sociedade diga que você precisa agir de uma forma, não tente mudar quem você é apenas para agradar a todos. Você poderá representar um papel e deixá-los contentes, mas provavelmente não estará feliz. Uma mulher bem resolvida consigo mesmo é uma mulher empoderada e feliz.

3. Por mais que seja difícil, insista

Os obstáculos irão surgir, mas você pode vencê-los! Portanto, mesmo nos piores dias, lembre-se de que os empecilhos fazem parte do trajeto que você vai percorrer para conquistar seus sonhos e que com força de vontade e criatividade é possível triunfar. São as dificuldades que acabam nos trazendo aprendizado no final das contas.

4. Não ligue para as críticas que não auxiliam no seu crescimento

As críticas podem ajudar você a perceber quais aspectos precisa melhorar, no entanto, algumas delas não são feitas com esse intuito e podem acabar apenas te desmotivando. A dica é: releve o que não for te ajudar. Saiba que você não agradará a todos sempre e que, infelizmente, algumas pessoas criticam apenas com o intuito de deixar as outras mal.

5. Ame-se

Por mais que exista uma pressão para que as mulheres sejam de uma determinada forma, não se sinta mal se não seguir esse padrão. Você pode ser alta, baixa, magra, ter cabelos crespos, cacheados, lisos, longos, curtos, não importa. É preciso se olhar no espelho e sentir-se bem. É preciso entender que a aprovação dos outros não é o essencial e parar de buscar isso o tempo todo.

6. Não se cale

As mulheres podem passar por situações muito complicadas no cotidiano, simplesmente por serem mulheres. É importante reagir e mostrar que nenhum tipo de agressão, física ou verbal, pode ocorrer em qualquer espaço, seja no trabalho, na academia ou em uma festa. As mulheres devem sempre ser respeitadas, pois esse é um direito de todos os seres humanos.

O empoderamento feminino e sua importância para a sociedade

Como você pode ter percebido, o empoderamento feminino começa dentro de cada mulher. Ser empoderada é a melhor forma de conseguir alcançar os objetivos e a felicidade. Por isso, é essencial que as mulheres conheçam esse conceito e pratiquem essas pequenas ações que podem resultar em grandes mudanças.
Também é importante compartilhar com outras mulheres como elas podem alcançar o empoderamento feminino, pois assim será possível conquistar uma sociedade cada vez mais igualitária.
Você se considera uma mulher empoderada? Já pratica alguma dessas ações? Deixe sua resposta nos comentários!

Não diga aos outros o que fazer, ensine-os a pensar

Atualmente, ainda não ensinamos nossos líderes e gerentes aperfeiçoar o pensamento. “A maioria dos líderes foram treinados para mudar processos e não pessoas”.
Os benefícios do Modelo Iceberg
No modelo iceberg, da terapia comportamental cognitiva, nossos comportamentosresultados são visíveis, porém, as causas desses comportamentos e resultados, que são nossos pensamentos e nossas emoções, ficam invisíveis.
O que alcançamos em nível de trabalho se orienta pela forma como pensamos, porém, quando os líderes querem aumentar o desempenho de alguém, se concentram no resultado e discutem os hábitos, que podem estar ligados ao campo dos sentimentos.
O pensamento é raro discutir: se queremos melhorar o desempenho no resultado das pessoas, devemos nos concentrar em aperfeiçoar os pensamentos.
“As empresas precisam instilar (introduzir gota a gota, injetar) em seus lideres e gerentes a capacidade de transformar o desempenho por meio do aperfeiçoamento do pensamento”
A liderança como ferramenta de desenvolvimento humano
Já está mais do que na hora de líderes aprenderem a aperfeiçoar o pensamento de outras pessoas. Muitos indivíduos são altamente capazes:  desejam trabalhar melhor, ser melhores enquanto profissionais e pedem ajuda para fazer isso.
Quando tentamos ajudar alguém com nossas ideias, supomos, inconscientemente, que o cérebro da outra pessoa funcione da mesma forma que o nosso.
Quando pensamos por outras pessoas, não estamos apenas desperdiçando nossa própria energia; também estamos prejudicando essas pessoas ao impedirmos que elas próprias cheguem às respostas corretas.
Vamos praticar? Experimente fazer o seguinte exercício:
Durante uma semana, anote quantas vezes as pessoas dão conselho a você e quantas vezes os conselhos são úteis. Ao Final da semana, faça um cálculo para ver o percentual de utilidade dos conselhos para você. Observe o que ocorre na forma como você aborda as outras pessoas após praticar esse exercício.
A importância do papel do líder na equipe
A nova arte para a maioria dos líderes, é ser capaz de influenciar a forma como as pessoas percebem o mundo.
Como podemos mudar os pensamentos das pessoas? Infelizmente, não podemos! É quase impossível!
Temos que deixa-lo onde está e abrir um novo atalho ao lado do muro e deixar que a água escoe naturalmente.
É difícil mudar um hábito, mas, criar um hábito novo parece ser bem mais realizável.
Líderes precisam parar de tentar adivinhar o que os cérebros das pessoas precisam pensar.
Devemos nos especializar em ensinar os outros a pensarem por si sós.
Qual é a melhor forma de fazer isso? Definindo soluções, e não problemas, e ajudando as pessoas a identificar , por si mesmas, novos hábitos que elas podem desenvolver para encontrar as soluções mais rapidamente. É a arte de capacitar a outras pessoas para que cheguem aos seus próprios insights.
Dicas para uma equipe mais autônoma
1° Passo – Deixe o pensamento por conta deles
Faça Coaching , ou seja, pergunte o pensamento detalhado a eles.
Exemplo de pergunta: “Quando você diz que não sabe como melhorar o resultado, o que exatamente gostaria de discutir comigo? “
“Concentre-se no pensamento deles e não no problema sobre a mesa”
Gerentes costumam reclamar que precisam constantemente resolver os problemas de seu pessoal, às vezes o gerente está mais viciado no processo do que seu liderado.
Tipos de abordagem para perguntas:
Abordagem 1: Ajude alguém a fazer logo novos pensamentos– Ajudar as pessoas a sugerirem suas próprias respostas, criando suas novas ideias
Abordagem 2 : Ajude alguém a criar novos pensamentos mais tarde – Se a pessoa não tem a resposta de imediato, dê um tempo ou sugestões de recursos para que ela pense e traga a resposta mais tarde
Abordagem 3: Forneça uma resposta da forma mais útil para o pensamento de uma pessoa – “Acho que tenho informações que talvez lhe sejam úteis. Posso dizer o que acho?”

“Dizer o que fazer é como negar a inteligência da outra pessoa. Perguntar é como enaltece-las” Sir John Whitmore

2° Passo – Concentre-se nas soluções

Isso não significa que vamos apontar ou resolver o problema. Significa que vamos resolver os problemas analisando o caminho a ser trilhado, em vez de analisar suas causas.

Foco no Problema vs Foco nas soluções
Por que você não conseguiu atingir seus objetivos? x O que você precisa fazer para atingir seus objetivos?
Por que isso aconteceu? x O que você deseja alcançar aqui?
Onde foi que tudo começou a dar errado? x O que você precisa fazer para que isso dê certo?
Por que você acha que não é bom nisso? x Como você pode se desenvolver nessa área?
O que há de errado com sua equipe? x O que sua equipe precisa fazer para vencer?
Por que você fez isso? x O que você pretende fazer em seguida?
Quem é responsável por isso? x Quem pode alcançar isso?
Por que isso não está funcionando? x O que precisamos fazer para que isso funcione?

Note que a palavra “por que” é recorrente nas perguntas orientadas ao problema, mas essa palavra não aparece nas indagações voltadas para soluções.
“Estar consciente na remoção da palavra “por que” de nossas conversas pode ser uma excelente forma de se lembrar de focar as soluções”.
Manter o foco nas soluções, significa assumir responsabilidades por resultados e agir. Isso não significa ser preguiçoso em relação aos fatos; na verdade, isso exige muita disciplina e foco.
Líderes sabem que é interessante discutir sobre problemas, mas que é mais útil concentrar-se na soluções.
“Se você não consegue mudar um hábito, não mude! Apenas comece fazer algo novo”.
Cristina Gomes