Dinâmica

Se você é um profissional de RH com certeza já deve ter ouvido a seguinte frase: “por favor, venha fazer uma dinâmica no meu departamento, as coisas não estão indo muito bem por aqui, meu time está se desentendendo com frequência”.

Ou: “eu gostaria de fazer algo de diferente com a minha equipe para motivá-los. Você tem alguma sugestão de dinâmica?”.

Situações assim, nos mostram o quanto as dinâmicas são vistas como uma alternativa para resolver problemas de relacionamentos entre pessoas de uma mesma equipe e como uma estratégia para provocar nos colaboradores sensações mais positivas.

A verdade é que elas podem ser sim usadas para contribuir com questões assim, mas o que muitos ainda não enxergam é que as dinâmicas não têm só a função de “apagar incêndios” dentro de uma empresa. Elas vão muito além disso.

Então, não basta olhar para o RH e dizer: “vem aqui fazer uma dinâmica”, pois só isso não terá efetividade.

Apesar de serem feitas muitas vezes, em forma de “brincadeira” para criar ambientes mais descontraídos e agradáveis, as dinâmicas devem ser levadas a sério, ou seja, precisam ter um propósito sério, mesmo que esse propósito signifique por exemplo quebrar o gelo antes do início de um treinamento de forma mais leve e criativa.

Porque, ser leve e criativo nas atividades com a equipe não demonstra falta de compromisso, de responsabilidade com ela. Demonstra apenas uma forma de alcançar um objetivo, de solucionar uma questão.

Dinâmicas não são mágicas transformadoras, são atividades com fundamentos. Não é o momento “oba oba” da empresa, é o momento que deve ser aproveitado da melhor forma possível para contribuir com qualquer questão que seja.

O que é considerado uma dinâmica?

Dinâmicas são atividades conduzidas por um facilitador – geralmente com formação nas áreas de Recursos Humanos, Psicologia, ou pessoas de diferentes formações com boa capacidade de comunicação interpessoal – que têm o intuito de cumprir com uma finalidade pré-estabelecida.

Indispensavelmente, o facilitador deve entender os métodos que envolvem uma dinâmica para que ela seja cumprida com êxito – encaixando pontos como: onde será feita, por que será feita e como será feita.

Sendo assim, ele é a ponte que liga a atividade aos participantes e uma de suas funções é comunicá-los sobre o que será feito, conscientizá-los sobre qual o propósito da dinâmica e mediar as interações entre os mesmos para que o objetivo comum seja alcançado.

O intuito de uma dinâmica em grupo é permitir que seja possível construir em conjunto, por meio da partilha de conhecimentos e estratégias. Todos estão em busca de um mesmo resultado e por tanto, todos precisam saber o que farão para alcançá-lo.

As vantagens das dinâmicas

Durante essas atividades, é possível instigar o pensamento criativo. Abrir espaço para que novas ideias e formas de fazer as coisas sejam semeadas dentro da equipe.

As dinâmicas são simulações de desafios que permitem que as pessoas ajam com autenticidade e busquem o aperfeiçoamento de suas condutas enquanto fazem uma autoavaliação. Bem reflexivo, não é mesmo?

Esses momentos permitem a leveza das análises e têm como foco a descoberta do novo, de ações mais eficientes na resolução de problemas.

O aspecto é impulsionador: quando as dinâmicas estão sendo aplicadas as pessoas sabem o que devem fazer, tem seus papéis e escopos claros. Dessa forma, se responsabilizam e até mesmo reconhecem os seus feitos individuais, o que é muito enriquecedor.

O comprometimento das pessoas torna-se extraordinário e a descoberta de que bons resultados estão atrelados a bons trabalhos executados em equipe, pode transformar o ritmo individual de cada um e trazer um bem-estar coletivo muito maior para o ambiente de trabalho.

Movimente seu time com dinâmicas e descubra o quanto elas têm a contribuir para a qualidade da comunicação e integração das pessoas.

Existe um universo de possibilidades, de formas de aplicar essas atividades. Use essa importante ferramenta a seu favor.

Qual é a sua necessidade? Conheça as soluções In Company da Asas DH. Nosso time multidisciplinar está pronto para aplicar e conduzir dinâmicas para diferentes níveis gerenciais dentro da sua empresa.

O que é gamification?

Gamification ou gamificação é a estratégia que permite que os mecanismos, conceitos e dinâmicas dos jogos sejam aplicados com o objetivo de colaborar com a capacitação e engajamento de pessoas de diferentes idades e perfis.

Atualmente, o gamification tem sido utilizado nas escolas, na aproximação de marcas com seus consumidores e nas universidades corporativas de diversas empresas com a intenção de estimular o alcance de metas em qualquer contexto pré-estabelecido.

Você com certeza já conhece esse conceito há muito tempo. Lembra-se quando assistia os quadros de programas de TV que faziam perguntas e premiavam de acordo com a quantidade de respostas corretas?

E o seu cartão de crédito? Ele te oferece programa de milhas? Quantas compras você deve fazer para acumular pontos e conseguir revertê-los em passagens áreas?

Saiba que tudo isso é gamification.

Dentro do departamento de recursos humanos, por exemplo, o gamification tem sido muito utilizado quando o assunto é aprendizagem e envolvimento exponencial dos colaboradores para realização de suas atividades diárias.

Por meio do gamification, áreas como a de treinamentos e desenvolvimento de profissionais têm conseguido potencializar a vontade de as pessoas se dedicarem mais as tarefas e desafios que cada situação exige.

O ponto mais interessante da gamificação não é apenas utilizar games para treinamentos, pois o conceito vai muito além disso: é aplicar  os mecanismos dos jogos em universos diferentes a de um tabuleiro ou videogame, por exemplo, para tornar outros aspectos da vida estimulantes, como acontece quando estamos jogando.

Apesar de o cenário proposto ser lúdico, provocando a imaginação, a “brincadeira” traz uma metodologia utilizada de forma intencional, e por isso, só tem efetividade quando está alinhada aos objetivos presentes no planejamento empresarial.

Nas organizações que usam a gamificação de forma estratégica, ela nunca representa apenas jogar. Mas sim, propor que todos tenham mais foco e energia para que alcancem os resultados de suas realidades.

Com o gamification, sempre há um objetivo a ser alcançado, regras a serem seguidas e um caminho a ser percorrido para se chegar até o objetivo. E o ideal é que em cada etapa desse caminho, haja um aprendizado. Mesmo que ele seja: “você não conseguiu desta vez, tente novamente”.

Com isso, o raciocínio lógico é desenvolvido, a determinação, e consequentemente, a produtividade aumentam.

O segredo do gamification

O grande segredo do gamification é que ele instiga duas fortes características do ser humano: a cooperação e a competitividade.

Por isso, dentro do contexto empresarial é uma estratégia que pode ajudar no desenvolvimento de pessoas de diferentes cargos.

Além disso, a gamificação é uma proposta muito flexível, basta entender o público, o objetivo da ação e então desenvolver a estrutura do jogo. Assim, ele pode ir do mais básico ao mais avançado.

E em qualquer circunstância, os participantes recebem recompensas pela realização de tarefas pré-determinadas que podem ser medalhas (virtuais ou não), “badges” e outros. Dessa forma, a vontade de cumprir o desafio e vencer o game aumentam o foco.

Vantagens do gamification para o aprendizado dos colaboradores

Como dissemos acima, a gamificação tem sido muito utilizada pelas áreas de recursos humanos, treinamento e desenvolvimento, com o objetivo de capacitar profissionais.

Isso porque, jogos proporcionam feedbacks constantes. E sendo assim, o colaborador consegue entender se está no caminho certo para alcançar o seu objetivo ou se precisa mudar sua estratégica.

Fica mais fácil de visualizar onde está o erro e automaticamente, ele entende como pode acertar da próxima vez, fazendo com que o seu processo de aprendizagem seja mais efetivo.

Outro ponto a se destacar é o da superação. Com a gamificação o colaborador entende que precisa se superar a cada novo momento para finalizar o desafio proposto e alcançar o seu objetivo.

Assim, ele dá o máximo de si, visto que essa jornada exige o uso e o domínio de suas habilidades mais extremas. Quando ele mesmo entende que se supera, vencer se torna ainda mais prazeroso. Afinal, não há nada mais motivador do que a sensação de superação, não é mesmo?

Você já está pensando em formas de aplicar a gamificação na sua empresa? Gostaria de saber mais sobre?

A Asas DH oferece diversos treimentos que trazem o conceito do gamification, consultoria e soluções personalizadas, de acordo com as necessidades do seu negócio. Vamos começar esse processo juntos? Estamos à sua disposição!

No texto “dinâmicas com gamification” você aprenderá como colocar essa estratégia em prática, acompanhe!

Neste 2020: simplifique!

Um novo ano chegou com ele surgem muitas expectativas.

Ao mesmo tempo em que a nova página em branco é celebrada, ela também gera bastante ansiedade e algumas pessoas se preocupam muito com seus planos, suas metas.

Essa preocupação toda às vezes gera uma pressão desnecessária. É claro que se organizar e se planejar é importante (temos alguns textos sobre esse assunto aqui no blog), a questão é que tudo isso pode acontecer de forma leve.

Temos o costume de inserir na primeira linha dessa nova página em branco ‘metas pesadas’, como: emagrecer 8 kg em 1 mês, ler 2 livros ao mesmo tempo, aprender 3 idiomas, sem pensar no grau de dificuldade que teremos para alcançá-las e é aí que surgem as frustrações.

Com as frustrações nasce novamente à pressão do “Ai meu Deus, eu preciso fazer isso” e o que deveria ser algo legal acaba se tornando uma obrigação, um tremendo peso.

Pense que você está se planejando para se aproximar da realidade que quer viver e ter a oportunidade de fazer isso é realmente incrível! Então, vai com calma, comece aos poucos, comece pequeno. Esse momento é para te fazer feliz e não para te pressionar.

Ao invés de focar toda sua energia em grandes metas/metas pesadas comece devagar e realmente pense em algo que seja possível, levando em consideração sua rotina, suas prioridades.

Dessa forma, as realizações se tornarão muito mais alcançáveis e toda essa boa energia sentida por ter conquistado algo que você realmente queria, com certeza vai te impulsionar a conquistar muito mais.

Começar pequeno é um grande passo

Entenda que começar pequeno é um grande passo, um passo muito maior do que simplesmente não começar. Antes de chegar à grande meta, divida-a por partes e veja qual caminho te coloca mais próximo a ela, mesmo que pouco a pouco. Seja estratégico!

Às vezes desistimos de algo que queríamos muito porque começou a ficar difícil, nesses momentos precisamos mudar a nossa forma de pensar e refletir: será que existe um modo de simplificar as coisas?

Não se apague em fazer exatamente as coisas da forma como você tinha imaginado, pois pense nisso… você tinha apenas imaginado, a execução pode ser bem diferente.

Se você realmente quer alcançar algo, é importante que você reserve um tempo para reavaliá-lo. Não adianta insistir no que não está dando certo, se ficou complicado, comece a pensar em como descomplicar. Sempre existem outras formas!

Vai devagar, aos poucos e sempre adiante! Evite se esgotar com aquilo que você pode simplificar.

Nos seus planos coloque você e um respiro

Além de todas as suas metas, todos os seus planos, neste 2020 lembre-se de se comprometer com você.

Ter uma vida mais tranquila, uma mente em paz te dão energia e força para realizar seus sonhos, seus objetivos. Por isso, reserve um espaço e tempo para pisar no freio.

Será que realmente buscar muitas coisas vale a pena? O que te faz feliz? O que te traz equilíbrio? Serenidade? Aproxime-se disso. Aproxime-se do seu propósito.

Respire mais fundo em 2020. Tenha mais tempo para si. Aprecie mais a sua volta. Relaxe.

Concentre-se nas coisas quando elas estiverem acontecendo. Não alimente preocupações.

Eu sei que para você que leva uma vida agitada assim como a maioria das pessoas, ler isso parece algo impossível. Mas, lembre-se: comece aos poucos.

Um novo ano mais próximo daquilo que te faz feliz, que te deixa bem. Um novo ano de pequenas apreciações e muito, muito desenvolvimento.

Conte conosco. 🙂

Feliz ano novo!

Vamos fazer diferente no final de 2019?

Chegou aquele momento do ano em que quase que inevitavelmente surgem pensamentos como “eu não consegui fazer nada do que eu prometi que faria em 2019”.

É incrível como temos a tendência de no final de um ciclo nos cobrarmos por aquilo que não fizemos. Olhamos apenas para os pontos negativos e o sentimento de culpa se torna maior do que qualquer outro.

Vamos fazer diferente no final deste 2019 e encerrar o ano olhando muito mais para as nossas realizações, para aquilo que fizemos de importante, do que para o que não foi feito?

Temos o costume de considerar realizações grandes feitos e de achar que fazer algo importante significa comprar um carro, viajar para outro país, etc. Quando na verdade, não enxergarmos que nas pequenas vivencias do dia a dia também moram as realizações e essas coisas importantes.

O que te agregou neste ano?

Foque nas coisas legais, naquilo que te agregou, que te fez feliz, que te provocou um insight e te fez pensar diferente – pode ser uma conversa com alguém, ou até mesmo um texto que você leu na internet, quem sabe aqui, no nosso blog.

Com certeza 2019 deixou para você um aprendizado. Dê atenção a isso!

Pode ser que esse aprendizado fique claro porque aconteceu com você mesmo ou porque você absorveu alguma mensagem vendo um fato ocorrer na vida de outra pessoa.

De qualquer forma, tudo é válido e pode ser levado adiante. Pois, é muito mais transformador e encorajador ter a percepção daquilo que nos agregou do que enfatizar o que não conseguimos fazer.

Pode ser inclusive, que em algum momento do ano aquela lista feita no começo tenha perdido o sentido, porque afinal de contas, tudo pode mudar.

Reflita sobre isso também – quem é você agora? Com tudo o que aconteceu ao longo do seu ano, vale mesmo a pena se lamentar pelo “eu ia fazer isso, eu ia fazer aquilo?” O que você pode começar a fazer hoje que combina com a pessoa que você é neste momento?

Sempre em frente e para frente. É assim que devemos agir!

O tempo passado não pode ser mudado, mas nesses novos instantes pense nos seus também novos sonhos.

Com tantos aprendizados diferentes vividos e sentidos ao longo de um ano, com certeza você tem uma lista nova para escrever. Aposte nela!

Orgulhe-se daquilo que você fez

Seja na sua vida pessoal ou profissional, liste tudo aquilo que você fez em 2019. E mais uma vez, não pense apenas nos ‘grandes feitos’. Seja simples, pequeno. Esse é um excelente começo e já te dá motivos o suficiente para se orgulhar!

Então, se neste ano, você teve coragem de ter aquela conversa delicada, finalmente sugeriu aquele novo projeto para o seu líder, usou mais a palavra “não”, ou a palavra “sim”, aprendeu com seus erros e teve alguns acertos, saiba que sim, você tem motivos o suficiente para comemorar.

Tranquilize sua mente nesses instantes finais de 2019 e deixe claro para si mesmo: o que de positivo você deixou na sua vida e na vida das pessoas que os cercam? Celebre isso.

Agora é hora de olhar para você com mais carinho. Com um orgulho imenso e com menos “eu ia”, “eu não consegui” e mais “eu fui capaz disso”, “eu conclui aquilo”, “eu aprendi tanto”.

Você aceita esse desafio? 🙂

Coaching, uma ferramenta poderosa para sua liderança

Líderes têm encontrado cenários cada vez mais desafiadores provocados pelas constantes e intensas transformações no mundo.

Atualmente, as incertezas exigem líderes cada vez mais preparados, pois o que garantia o sucesso de ontem, hoje não garante mais

Inovação tornou-se a palavra-chave. É preciso reinventar-se a todo instante para liderar equipes compostas por diferentes gerações e alavancar empresas em um mercado tão competitivo.

Uma liderança efetiva passou a ser aquela disposta a sair da zona de conforto. Modelos prontos e muito fechados não funcionam mais ou simplesmente geram poucos resultados.

Por isso, é preciso se aperfeiçoar. Só é capaz de propor inovação, expandir ideias e gerenciar incertezas, aquele que se prepara constantemente. E uma excelente forma de fazer isso é através do autoconhecimento.

O coaching é uma ferramenta facilitadora para ajudar líderes a encontrarem suas melhores versões e até mesmo para ser aplicada por eles mesmos no cotidiano com suas equipes.

 

Quando o líder procura se desenvolver com o auxílio do coaching

Quando o líder procura se desenvolver, o coaching é uma excelente opção. Essa ferramenta pode ajudá-lo na melhoria e desenvolvimento de suas forças e fraquezas.

É preciso muita segurança e coragem para agir de forma assertiva e precisa com liderados e isso vem, sobretudo, através do autoconhecimento.

Com o coaching, o líder pode passar por um poderoso processo que o ajudará a analisar o seu estado atual para alcançar o seu estado desejado.

Permite que ele faça importantes reflexões, como: “de que forma eu posso agir para que determinada situação não se repita na minha equipe?” ou “qual a melhor forma de abordar determinado assunto com os meus liderados?”.

Com o auxílio do coaching, o líder pode desenvolver a sua confiança para os momentos difíceis de tomadas de decisão e aprender a desenvolver a sua inteligência emocional para os obstáculos diários.

Não, não existe líder perfeito, mas, o que tem sido cada vez mais solicitado pelas grandes corporações são líderes dispostos a serem cada dia melhores.

É preciso ter muito domínio de si mesmo para gerenciar uma equipe com excelência. Paciência e resiliência são mais do que necessárias.

Por isso é tão importante se conhecer e se desenvolver. Quando nos entendemos melhor estamos mais abertos a entender melhor o outro. E isso é indispensável em um cargo de liderança.

Além de todo o mergulho nos aspectos introspectivos e pessoais, o coaching ajuda o líder a se aperfeiçoar em aspectos estratégicos e disciplinares. Como:

  • Desenvolver metas reais
  • Criar planos de ação
  • Gerir e cumprir prazos
  • Mensurar resultados
  • Aprender a dar feedbacks construtivos
  • Gestão do tempo
  • Trabalhar com foco no resultado

Um líder capacitado e que conhece a si mesmo fica cada vez mais próximo de realizar grandes mudanças e consequentemente, conquistar grandes resultados.

 

Desenvolvendo equipes com o auxílio do coaching

Um bom líder não é aquele que domina apenas o conhecimento técnico, e sim, aquele que domina o conhecimento humano. Que se preocupa com pessoas.

Esse líder tem sido cada vez mais valorizado e procurado pelas grandes corporações. Hoje, um bom líder, é aquele que além de gerir seus liderados, os desenvolve. E por isso:

  • Reconhece virtudes
  • Exalta e potencializa qualidades
  • Coloca-se à disposição, e como um ponto de apoio para ajudar sempre que preciso
  • Tem a habilidade de oferecer feedbacks precisos e construtivos
  • Empenha-se para compreender cada membro de sua equipe, na sua individualidade
  • Promove o espírito colaborativo

Esse líder tem a consciência de que a única forma de fazer qualquer empresa alavancar é cuidando bem das pessoas que trabalham para ela.

Momentos difíceis de pressões ou estresse são comuns no cotidiano corporativo, assim como ações que não saem conforme o planejado.

Em situações assim, o líder coach estimula seus colaboradores a refletirem e apresenta alternativas para resolver os problemas e concluir as demandas.

Às vezes, essas alternativas não estão 100% definidas, mas juntos todos são capazes de construir as melhores opções.

O líder coach tem o propósito de contribuir para o aprendizado e crescimento profissional de cada colaborador do seu time, porque sabe que essa é a melhor forma de conquistar bons resultados.

É importante ressaltar que para que um líder utilize o coaching como uma ferramenta em seu trabalho, ele precisa antes de qualquer coisa, capacitar-se. Isso quer dizer, buscar formação.

Mas, enquanto isso, algumas coisas já podem ser exercitadas, como reconhecer bons trabalhos e se tornar um verdadeiro parceiro do time. Pequenas ações assim já são potencializadoras de transformações.

Às vezes a correria do dia a dia faz com que o líder se esqueça de observar sua equipe. E observar aqui não quer dizer apenas encontrar os erros, porque esses são facilmente encontrados e às vezes até mesmo julgados.

Aqui, observar significa compreender em profundidade. Será que fulano não age de determinada forma porque algo o frustra? Essas reflexões trazem importantes respostas para o líder. Uma pessoa frustrada pode modificar todo o comportamento de uma equipe.

Por isso, ter a capacidade de olhar para o time com cuidado e ver o que pode ser melhorado, já é um bom e importante primeiro passo. Depois, é preciso absorver um processo contínuo de aprimoramento e mesmo com erros e acertos, é muito possível.

Para saber mais e aplicar a valiosa ferramenta do coaching em seu dia a dia, entre em contato com a Asas DH.

Para grandes resultados, tempo livre é preciso

Você muito provavelmente deve pensar: “quantas horas preciso ficar a mais dentro do escritório, ou qual a quantidade de trabalho que posso levar para casa, para alcançar aquele tão esperado resultado?”

E não se culpe por isso, pois esse é o pensamento da maioria das pessoas. Infelizmente, acreditamos que para produzir mais, precisamos fazer mais aceleradamente e sem descanso. Parar? Nunca.

Mas, a verdade é que se nós nos permitíssemos a desacelerar e a descansar, seríamos capazes de produzir mais e em menos tempo.

Uma mente exausta começa a ficar confusa. Os pensamentos e respostas são processados lentamente, e algo que seria concluído em cinco minutos, é concluído em horas. Isso pode ser mesmo chamado de produtividade?

Nosso nível produtivo interfere em nossa performance diária que está diretamente ligada a capacidade de alcançar ou não os grandes resultados.

Então, se você deseja ser um profissional de excelência, acredite: inclua na agenda um tempo livre.

 

Fracione o seu tempo livre

Durante os finais de semana e as férias, por exemplo, temos um período mais longo para descansar, mas é importante tentar incluir curtos períodos de descanso na rotina semanal.

Não adianta passar cinco dias frenéticos com poucas horas de sono e momentos relaxantes, e querer recuperar tudo no final de semana, pois isso também não é saudável.

O ideal é conseguir incluir minutinhos livres ao longo do dia. Com esforço e organização isso é possível!

Se você já é o tipo de pessoa que organiza suas tarefas diárias na agenda, basta incluir um momento relaxante – seja acordando mais cedo para meditar, usando dez minutinhos do horário do almoço para ler um livro ou os dias específicos da semana em que conseguirá assistir um seriado quando chegar em casa.

E se você não é o tipo de pessoa que costuma se organizar e ainda não tem uma agenda, então é hora de começar a fazer isso. Coloque suas tarefas por ordem de prioridade e lembre-se também de dar prioridade ao seu tempo livre.

 

Quando sair do trabalho, saia do trabalho

Evite levar trabalho e problemas relacionados ao trabalho para casa. Não fique pensando na quantidade de coisas que deram errado e nem naquele projeto que precisa finalizar, alimentar esses pensamentos não resolverá nada.

Ao sair do escritório, saia de verdade. No dia seguinte quando voltar, de cabeça fresca e descansada, com certeza você conseguirá resolver com muito mais excelência as questões que ficaram pendentes.

Uma forma de conseguir colocar a mente em stand by diante dessas situações é evitando ficar no grupo de whatsapp da equipe ou alimentado esses assuntos com um colega. É preciso dar uma pausa. Respirar fundo.

 

Programe o seu final de semana e as suas férias

Organize o seu tempo livre para aproveitá-lo da melhor forma possível, não deixe para última hora, pois você acabará correndo o risco de arrumar uma outra atividade ou obrigação para fazer ao invés de simplesmente descansar.

Já comentamos aqui que é exatamente durante os finais de semana e as férias que temos um período mais longo para relaxar, portanto ele deve ser muito bem usado.

Programa suas grandes viagens e seus pequenos passeios – como idas ao parque ou a um restaurante com os amigos. Permita-se aproveitar o seu tempo livre da melhor forma que puder, da forma que mais te fizer feliz.

 

As referências vêm de lugares que você nem imagina

Um ponto interessante do seu tempo livre é que ele pode te ajudar com valiosos insights.

Às vezes ficamos quebrando a cabeça sobre determinada situação e não conseguimos enxergar uma solução para ela. Nesses momentos, precisamos parar e fazer outra coisa.

Pode ser que durante um bate-papo informal com um colega de trabalho enquanto tomam um café, surja à resposta que você tanto esperava. Ou quem sabe ainda, ela esteja naquele filme que você decidiu assistir no final de semana.

Tudo aquilo que fazemos torna-se de alguma forma uma referência. Brincar com os filhos, apreciar uma paisagem, qualquer coisa que você faça durante o seu tempo livre e que te deixe mais satisfeito, pode te ajudar a ter ideias, a enxergar situações por outro ponto de vista.

 

Silencie e se possível desligue o celular

O celular ligado que toca ou vibra o tempo inteiro com milhares de notificações, de alertas e mensagens causa pouco a pouco um sentimento ruim: ansiedade, que não demora a se transformar em outro pior ainda: estresse.

Manter o celular no silencioso é uma excelente alternativa para ficar mais tranquilo. Não é necessário se apavorar. Olhe ele de tempos e tempos, que ninguém ficará sem resposta e todos os assuntos serão devidamente resolvidos.

É claro que em alguns momentos é preciso estar alerta. O erro está em fazer isso sempre.

Se possível, desligue o celular. Principalmente nos momentos de tempo livre. Desconectar é necessário para renovar as energias.

 

Tenha um tempo só para você

Para não fazer nada, para fazer tudo. Fique sozinho sempre que conseguir e decida o que fará com o seu tempo livre.

Estamos a todo momento conversando com tantas pessoas, ouvindo tantas coisas, que esses instantes sozinhos nos ajudam a respirar com mais calma, com mais profundidade e são verdadeiramente revigorantes.

Às vezes tudo o que precisamos é de um tempo com nós mesmos para encontrar respostas, para ficar muito mais satisfeito.

Lembre-se que você é sua eterna companhia, então procure ficar sempre bem. Procure usar o seu tempo consigo mesmo da maneira mais realizadora possível. Aproveite!

O que é um trainer?

O trainer é um profissional que auxilia e orienta pessoas no desenvolvimento de seus conhecimentos e habilidades relacionados a um determinado assunto ou objetivo pré-estabelecido.

Ele é o especialista porta-voz. Aquele que tem experiência no conteúdo e capacidade instrucional para disseminá-lo da forma mais compreensiva e didática possível.

Na tradução livre para o português trainer significa treinador, e é exatamente isso que ele faz e ele é: um treinador de pessoas. Alguém que dá suporte a outro alguém, para que esse segundo se desenvolva em uma necessidade específica.

É importante destacar que quando está conduzindo um treinamento, o trainer não é o líder da ação, ele é na verdade, o agente facilitador, responsável pela direção do processo para que os participantes foquem nos objetivos e motivos que os levaram até ali.

Quais são as competências de um bom trainer?

Um bom trainer precisa ser capaz de:

  • Envolver pessoas para que elas se estimulem a aprender.
  • Ensinar pessoas tendo como foco o propósito daquele treinamento.
  • Orientar pessoas por meio de materiais e técnicas de treinamento.
  • Moderar conversas e atividades durante o treinamento.
  • Apresentar de forma clara e objetiva o conteúdo do treinamento.
  • Acolher dúvidas e conseguir respondê-las de forma efetiva.

É imprescindível que um trainer tenha competência interpessoal, uma habilidade que o permite conduzir ou mediar interações.

Ao longo de um treinamento, muito se é discutido. Os participantes quando envolvidos, se empolgam com as discussões, o que é ótimo para o desenvolvimento de todos, mas que precisa ser administrado pelo trainer para o assunto não se perder.

Sua função é manter todas as conversas dentro do contexto para garantir que todos saiam do treinamento com a sensação satisfatória de: “eu aprendi algo novo”.

Inteligência emocional também é mais do que necessária. Afinal, diversas situações podem ocorrer, inclusive aquelas em que os ânimos se alteram, exigindo do trainer controle e firmeza para lidar com elas – principalmente dependendo do perfil do público-alvo (veremos sobre isso mais adiante).

A missão do trainer é eliminar obstáculos, resumir o abordar o conteúdo de forma prática e fomentar o espírito positivo e produtivo entre todos.

Como escolher o trainer ideal para desenvolver treinamentos na minha empresa?

Antes de tudo você precisa entender quem é o público-alvo desse treinamento e analisar se o trainer tem perfil ou capacidade para lidar com ele.

Isso quer dizer: se ele tem uma linguagem adequada ao público e se ele conseguirá abordar o assunto de uma forma a envolver todos (principalmente se o público for mais resistente).

Você se lembra quando falamos acima sobre inteligência emocional? Pois bem. Para determinados públicos ela realmente não pode faltar. Principalmente, quando estamos falando de pessoas que estão realizando um treinamento porque acontecerão mudanças dentro da empresa.

Neste caso, o conflito pode existir porque parte da equipe ou toda ela se coloca como resistente a essa mudança. E se o trainer não souber conduzir as ações de forma adequada, essa resistência atrapalhará o andamento do treinamento causando ainda mais frustrações.

Por isso, seu papel é equilibrar os ânimos, fazendo com que todos cheguem a um denominador comum e garantindo o bem-estar das pessoas presentes naquele momento de aprendizado.

A experiência desse profissional conta muito também. A Asas DH por exemplo, é uma empresa especializada em Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas, com metodologia própria e uma equipe qualificada e multidisciplinar para desenvolver competências e formações de excelência para líderes e times de alta performance dos mais diferentes setores

Entre em contato conosco e conheça nossas soluções In Company. Leve treinamentos efetivos para sua empresa.

O papel do trainer no desenvolvimento de profissionais

Assim como as grandes empresas têm investido na capacitação de seus profissionais, esses colaboradores também estão cada vez mais a procura de desenvolvimento.

Isso quer dizer que mesmo quando o assunto não é abordado por um líder, o próprio profissional vai em busca de soluções de aprendizagem.

O que profissionais e empresas esperam é uma qualificação capaz de impulsionar melhorias significativas na qualidade do trabalho.

Para a empresa deter colaboradores capacitados gera resultados mais expressivos e positivos. Já os profissionais aumentam o seu valor e possibilidades no mercado em que atuam.

Aqui, fica claro a importante função do trainer, que é um facilitador capaz de auxiliar no sucesso de pessoas e organizações.

Ele tem sido cada vez mais procurado nesse cenário em que todos desejam (e precisam) manter a competitividade.

 

Para desenvolver é preciso entender necessidades e criar um plano de ação

Muito raramente profissionais dedicam um tempo de reflexão sobre o que fazer para se desenvolver e como isso pode ser realmente aplicado. E é aqui que o trainer entra como um parceiro.

Ao longo de suas facilitações/treinamentos, o trainer faz centenas de questionamentos para que o profissional tenha importantes insights capazes de contribuir significativamente no alcance de suas metas.

Porque, por mais que a facilitação seja técnica, em algum momento o profissional se questionará sobre o porquê está ali, o que ele pode levar daquele treinamento e como aplicar isso no seu dia a dia para estar cada vez mais próximo de resultados melhores.

O papel do trainer é trazer o profissional para a realidade. Deixar tudo o mais claro e objetivo possível.

E assim, fazer com que o profissional enxergue pontos como:

  • Onde estou?
  • Aonde quero ir?
  • Como isso que estou aprendendo me ajudará a chegar neste novo lugar?
  • E o que devo fazer para isso?

Pois, entendendo as suas necessidades, ele começa a criar um plano de ação. Suas ideias ganham forma e o seu desenvolvimento acontece.

 

Trabalhando os gaps

Independente do tipo de treinamento, o trainer ajuda o profissional a desenvolver seus conhecimentos e habilidades, eliminando deste modo pouco a pouco seus gaps (na tradução livre – buracos).

Assim, o profissional consegue adquirir uma capacitação consistente que o ajudará a entender melhor seus pontos fortes e minimizar seus pontos fracos.

Quanto menores forem os gaps ou quanto mais eles forem trabalhados, o profissional aumenta consideravelmente suas chances de conquistar o crescimento desejado.

 

Plano de carreira

Apesar de algumas empresas auxiliaram nesse processo, os profissionais estão cada vez mais conscientes de que eles mesmos são responsáveis pelo seu plano de carreira. Por isso, estão sempre em busca de formação.

Seja através de workshops ou de treinamentos com mais de um dia, o desejo desses profissionais é melhorar suas competências, pois, assim serão capazes de construir um excelente e duradouro plano de carreira.

Junto ao profissional, o trainer pode fazer uma análise para compreender quais são os tipos de comportamentos e quais são os conhecimentos essenciais para estruturar e tornar real esse plano de carreira.

Pouco a pouco tudo isso pode ser trabalhado em treinamentos, seja essa competência a de:

  • Comunicação eficaz
  • Capacidade de liderança
  • Eficiência para encontrar soluções cada vez mais assertivas
  • Postura de autonomia e proatividade

E muitas outras.

O papel do trainer é ser um facilitador para o profissional. E essa facilitação vem através daquilo que esse último deseja aprender e desenvolver. Com paciência e parceria, tudo é possível.

Aprenda como o método LEGO® SERIOUS PLAY® pode desenvolver pessoas de maneira eficiente

Se você é um empreendedor, líder ou profissional de recursos humanos, o convidamos para uma importante reflexão: atualmente, qual é o maior desafio ou obstáculo que te atrapalham para que você seja capaz de desenvolver pessoas de maneira eficiente?

Agora, imagina se existisse uma solução para tudo isso?

Pois, saiba que existe! Essa solução é o método LEGO® SERIOUS PLAY® e você terá a oportunidade de entender como pode aplicá-lo em sua realidade. Vamos lá?

Resumidamente, a LEGO® SERIOUS PLAY® é uma metodologia que tem muito a contribuir para o desenvolvimento humano e estratégico das organizações, uma ferramenta verdadeiramente facilitadora para quem cuida de pessoas.

Nada melhor do que a prática e a experimentação para desenvolver pessoas

A LEGO® SERIOUS PLAY® traz a prática e a experimentação como método de aprendizagem. Além disso, o fato de as pessoas estarem mais relaxadas quando brincam com suas ideias utilizando as peças da LEGO®, colabora ainda mais com esse processo de desenvolvimento.

Usar ferramentas externas como metáforas para testar o conhecimento dentro de uma nova estrutura, cria novos modelos mentais de uma forma mais rápida e com mais confiança.

Isso quer dizer que a partir do momento em que as pessoas criam soluções utilizando os blocos de montar da LEGO®, elas também estão criando novos modelos mentais e quebrando paradigmas dentro de si mesmas.

É muito mais efetivo para o desenvolvimento de pessoas procurar por experimentações onde o conhecimento do mundo real pode ser aplicado/utilizado (como a LEGO® SERIOUS PLAY® permite), ao invés de manter os padrões tradicionais onde essas pessoas são aprendizes passivos que só recebem informações.

Colocando o conhecimento em prática, o entendimento por parte dessas pessoas é melhor. E consequentemente, o desenvolvimento também.

O papel da equipe no desenvolvimento individual

Uma equipe mal relacionada prejudica o desenvolvimento individual das pessoas que fazem parte dela. Afinal, trabalhamos o tempo inteiro em grupo.

Instabilidades, discussões e até mesmo pequenos atritos quando repetidos com certa frequência, desestimulam o colaborador, que passa a absorver todas essas problematizações e “congela” em seu desenvolvimento, alimentando dentro de si apenas comportamentos ruins.

Como equipes são formadas por pessoas e todas as pessoas são diferentes umas das outras, o que deve ser feito é procurar formas de aproximar as diferenças, e uma alternativa é através do estímulo da compreensão.

É comum que em uma equipe um não concorde com o outro, mas, é preciso que ao menos, todos se compreendam. Se escutem. Percebam o que há de positivo em suas individualidades.

Para fazer isso, uma estratégia a ser adotada é utilizar jogos, brincadeiras e dramatizações – as tão conhecidas dinâmicas. Todas essas atividades quando desenvolvidas em um ambiente descontraído permitem que grupos discutam temas polêmicos. E adivinhe? É possível realizar todas elas com o apoio da LEGO® SERIOUS PLAY®.

Com as dinâmicas, por exemplo, os conflitos podem externalizados (sejam eles os individuais ou os que pertencem ao grupo) para que os participantes melhorem a percepção de si mesmos e consequentemente do todo, diminuindo as divergências, melhorando as relações estabelecidas e criando vínculos.

Uma pessoa satisfeita dentro da equipe a qual pertence, é uma pessoa estimulada a se desenvolver muito mais para somar a esse time. Quando o indivíduo percebe que é valorizado por suas singularidades e visualiza a importância daquilo que faz, abraça oportunidades e se sente mais entusiasmado.

A comunicação é a base para o desenvolvimento eficiente

Com a utilização da LEGO® SERIOUS PLAY® durante reuniões por exemplo, as pessoas se sentem mais à vontade para falar. As peças de montar são quase um retorno à infância, onde tudo fica mais leve. Mais fácil de ser dito.

Assim, todas as ideias são compartilhadas.  O medo da crítica desaparece pouco a pouco, e todos têm abertura e se sentem confiantes para falar aquilo que acreditam. A partir daí surgem os grandes insights.

No instante em que um indivíduo compartilha o seu pensamento com o grupo, todos discutem sobre ele e a ideia se transforma em uma solução ainda mais completa.

E quando um adulto percebe que sua ideia está sendo ouvida e reconhecida pelos seus colegas ele tende a criar mais.

Isso porque, o medo de ser julgado ou rejeitado pelo o que disse é perdido e ele se sente mais aberto a falar, deixando de limitar a sua imaginação.

Ouvir experiências e pontos de vistas de outras pessoas traz referências para as criações individuais. Aumentando e desenvolvendo assim cada um em sua valiosa particularidade.

Facilitadora Cristina Gomes

Cristina Gomes é instrutora certificada e licenciada da Strategic Play® , empresa que possui 10 anos de atuação no mercado e oferece LEGO® SERIOUS PLAY® Methods conforme a licença Creative Commons detida pelo LEGO® Systems Group.

Capacitada para diagnosticar os mais diversos problemas e questões organizacionais e para ajudar empresas e pessoas a desenvolverem novos modelos de negócios, Cristina Gomes é mentora de liderança e desenvolvimento de equipes, líderes, empreendedores e coaches.

Cristina Gomes trabalho com a LEGO® desde 2014 e é facilitadora da LEGO® SERIOUS PLAY® desde 2018 no Brasil.

 

LEGO® SERIOUS PLAY® para profissionais de RH e trainers

Os profissionais que trabalham com o desenvolvimento de pessoas têm encontrado cada vez mais desafios.

As transformações de um mercado tão acelerado e competitivo exigem das áreas organizacionais e de inovação, e com os especialistas em recursos humanos e trainers tal fato é ainda mais potencializado, já que eles cuidam do que há de mais importante em uma empresa: as pessoas que fazem parte dela.

É cada vez mais necessário buscar alternativas criativas para ir além dos obstáculos e otimizar as tarefas diárias. Hoje, é essencial se movimentar com velocidade e ao mesmo tempo precisão.

Para isso, responsáveis pelas áreas de recursos humanos precisam recrutar e selecionar com mais efetividade, gerir pessoas de forma a criar um espírito colaborativo, valorizando os pontos positivos de cada indivíduo e se atentar a formação dessas pessoas, com práticas de treinamento e desenvolvimento.

Já os profissionais trainers precisam compreender como formar pessoas nesse cenário que exige tanta inovação, para que elas estejam preparadas a vivenciar e superar as transformações desse novo mercado.

Para ambos, trainers e RH, a expectativa é encontrar formas para fazer com que pessoas alcancem a alta performance individual e coletiva. A questão é: como fazer?

E a resposta é mais simples do que se pode imaginar: com novas ideias, metodologias e ferramentas. Como a LEGO® SERIOUS PLAY®, que é capaz de oferecer tudo isso.

A LEGO® SERIOUS PLAY® é uma metodologia que tem muito a contribuir para o desenvolvimento humano e estratégico das organizações, uma ferramenta facilitadora para quem cuida de pessoas, como as áreas de RH e os profissionais trainers.

Com ênfase na resolução de problemas, a LEGO® SERIOUS PLAY® auxilia no processo de geração de ideias engajando o espírito colaborativo a partir da valorização individual, respeitando e dando voz para o que cada pessoa pode oferecer e fazer de melhor.

Quando o indivíduo percebe que é valorizado por suas singularidades e visualiza a importância daquilo que faz, abraça oportunidades e se sente mais entusiasmado a pertencer a empresa e a uma equipe. E principalmente, consegue se desenvolver em vários aspectos.

Do momento de recrutar ao momento de ensinar e executar

Desenvolver pessoas não é uma tarefa fácil, profissionais de RH e trainers sabem bem disso. E o desafio está presente desde a primeira etapa desse processo, no momento de recrutar novos colaboradores.

Um processo de seleção efetivo é aquele no qual o recrutador é capaz de identificar talentos, observar quem são as melhores pessoas para ocupar determinadas vagas. Afinal, tudo isso está ligado ao bom desempenho de uma empresa.

Como dissemos no início deste texto, as transformações de um mercado tão acelerado e competitivo exige que processos assim ocorram de forma satisfatória e estratégica.

A LEGO® SERIOUS PLAY® é capaz de dar suporte ao profissional de RH em todas as etapas de gestão de pessoas. Um bom exemplo, é a aplicabilidade eficiente da ferramenta no momento de selecionar pessoas e no momento de realizar integrações.

Muitas vezes, em uma entrevista, o nervosismo do candidato o atrapalha e ele não consegue demonstrar aquilo o que realmente tem de melhor a oferecer para ocupar a vaga.

Com a LEGO® SERIOUS PLAY® é possível criar situações lúdicas, nas quais ele pode brincar com peças de montar para demonstrar em formato 3D suas ideias e explanar sobre suas percepções, deixando-o muito mais confortável e à vontade.

E esse estar à vontade vem do fato de a LEGO® SERIOUS PLAY® ser capaz de tornar o contato com o recrutador mais leve e de o candidato conseguir compreender e demonstrar com clareza aquilo que está falando, já que pode exemplificar em 3D.

O que a LEGO® SERIOUS PLAY® faz é transformar ideias em objetos palpáveis. Algo que vai a favor do recrutador por entender melhor aquele candidato e a favor do candidato por ser capaz de falar com mais precisão ao recrutador.

Um ponto que também é favorável à área de RH no momento de realizar integrações em equipe. Já que todo o time consegue expressar o que pensa, de demonstrar como resolver situações e de criar um protótipo para visualizar e estudar essa resolução.

As atividades que envolvem a LEGO® SERIOUS PLAY® incentivam a cocriação, inserem o indivíduo na valorização do coletivo, do pensar junto e estrategicamente, fazendo-o enxergar o quanto é capaz de colaborar.

Time que trabalha bem e junto gera resultados ainda melhores. E por fim, o que acontece é uma troca onde a construção do todo também agrega na construção individual.

Algo importante para os profissionais trainers que assim como o RH tem o desafio de desenvolver pessoas em diversos âmbitos, e novamente a LEGO® SERIOUS PLAY® pode colaborar.

Com a metodologia, ainda é possível:

  • Trabalhar o desenvolvimento de lideranças  – de modo a observar quais são os pontos mais fortes daquela pessoa, o que ela ainda precisa aprimorar para ser um líder, como ela pode criar o seu estilo de liderança, e diversas outras coisas;
  • Despertar a criatividade  – com a LEGO® SERIOUS PLAY®, RH e trainers podem criar atividades para trabalhar a criatividade do indivíduo e do time. Afinal, independente da área de atuação, todos nós precisamos ser criativos, desenvolver novas soluções, criar alternativas, simplificar o dia a dia, fazer mais com menos. Lembra-se do mercado acelerado e competitivo?
  • Resolução de problemas – o ponto chave da LEGO® SERIOUS PLAY®, que permite construir com blocos de montar soluções, visualizar essas soluções, discuti-las em diferentes ângulos, entender quais são as melhores práticas, começar a traçar o que deve ser feito, o que pode mudar e melhorar;
  • Planejamento estratégico – seja o empresarial ou individual, planejar estrategicamente é começar a pensar e desenhar o que fazer para alcançar o resultado que se espera. Com a LEGO® SERIOUS PLAY® é possível criar atividades onde as ações tornam-se tangíveis e por isso, mais fáceis de serem compreendidas. É um passo à frente para conseguir obter efetividade no momento de aplicá-las.

São muitos os assuntos que o RH e trainers podem trabalhar com a LEGO® SERIOUS PLAY®. Se você atua em alguma dessas áreas e deseja oferecer diferencial e principalmente, trazer assertividade para esse novo mercado, conheça melhor essa metodologia.

Cristina Gomes da ASAS DH é facilitadora da LEGO® SERIOUS PLAY® no Brasil e ajuda empresas com soluções customizadas e profissionais trainers a se capacitarem ainda mais. Entre em contato conosco e ofereça inovação.